O Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) adiou hoje um protesto contra a privatização das águas que tinha programado para a Assembleia da Republica, em Lisboa, devido à manifestação de taxistas que decorre na capital.

José Correia, presidente do STAL, disse à agência Lusa que “o adiamento não decorreu por vontade do sindicato, mas por indicações de segurança da PSP”, e será reagendado para data a determinar.

O protesto do STAL pretendia lembrar que o sindicato entregou há dois anos uma petição “que ultrapassou todas as expetativas”, com cerca de 45 mil assinaturas pela manutenção da água e resíduos na esfera pública, considerou o dirigente.

José Correia destacou que, há dois anos, a petição só não foi aprovada “porque PSD e CDS votaram contra”.

“Agora queremos lembrar que a correlação de forças na Assembleia da República se alterou e hoje é possível que o conjunto de forças que há dois anos votaram a favor poderem retomar o assunto, porque hoje têm a maioria”, acrescentou José Correia.