A agência de rating DBRS comunicou ao ministro das Finanças que está "totalmente confortável" com a "posição orçamental muito forte" de Portugal. Palavras de Mário Centeno, que se reuniu com a única agência para quem a dívida de Portugal não é considerada lixo e depois de esta ter deixado vários avisos a Portugal, nomeadamente o facto de o país estar "preso a um ciclo vicioso". O frente a frente entre o ministro e os responsáveis da agência aconteceu duas semanas antes da revisão da nota de Portugal. 

Ora, em entrevista telefónica à Reuters Mário Centeno disse que a reunião correu muito bem. "As conversas na reunião com a DBRS correram bastante bem, houve uma atualização da informação disponível sobre o país, da execução orçamental, dos dados macroeconómicos. Foi uma reunião bastante construtiva".

E, no final, a conclusão que a DBRS nos transmitiu foi que estavam totalmente confortáveis com aquilo que eles designam ser uma 'very strong fiscal position' [posição orçamental muito forte](...) Eles estão confortáveis".

Mário Centeno afasta, assim, os receios sobre uma revisão em baixa do rating de Portugal. O foco da reunião foram "os desenvolvimentos macro dos últimos tempos, em particular o mercado de trabalho, o crescimento do emprego e aquilo que é refletido em particular nas contribuições para a segurança social". "Também a melhoria muito significativa que tem havido nos níveis de confiança, por exemplo no indicador de clima económico, que começou muito baixo quando tomámos posse face aos valores de meados do ano passado e que neste momento já ultrapassou esses níveis", acrescentou.

"Os indicadores foram todos analisados com eles e deixaram-nos bastante confortáveis", congratulou-se o ministro, que deixou ainda outro apontamento. "Além disso, tem-se estado a observar em Portugal uma regularização e estabilização do setor financeiro, que é talvez o fator que dá mais confiança para a dinâmica que o crescimento económico possa ter no futuro, via maior invbestimento e mais capacidade de financiamento da economia. E isto foi muito bem recebido pela DBRS, assim como também já tinha sido por outras agências".

Uma das coisas que está a causar mais impacto positivo tem a ver com o terminar da incerteza sobre as responsabilidades que o sistema financeiro possa ter sobre o Fundo de Resolução no curtíssimo prazo. A medida que tomámos de extensão de maturidades dos empréstimos (ao Fundo de Resolução) tem uma avaliação extraordinariamente positiva".

Esta reunião com a DBRS aconteceu na sequência de um almoço organizado por esta agência de rating e que contou com "largas dezenas de investidores" e que ocorreu no âmbito das reuniões do FMI, que decorrem em Washington entre 7 e 9 de Outubro.