A dívida sénior da Caixa Económica Montepio Geral foi reduzida em dois níveis pela agência Moody's, que a cortou de B1 para B3. É uma dívida considerada como "lixo" financeiro, mas agora está a apenas um nível de ser considerada como dívida de risco substancial.

Segundo a Moody's, os indicadores de crédito do Montepio estão a deteriorar-se, o que levou a uma menor capacidade da instituição em absorver os riscos, apesar do recente aumento de capital em 270 milhões de euros. A Moody's reconhece que este aumento de capital, realizado em março e subscrito pela Associação Mutualista, elevou os rácios da instituição, mas não de forma suficiente para deixar uma margem de segurança perante o perfil de risco dos seus ativos.

A nota da agência destaca também que o Montepio mostra uma capacidade muito limitada para gerar resultados recorrentes, lembrando o agravamento dos prejuízos para 242 milhões de euros em 2015 (face aos 185 milhões de perdas em 2014), apesar de uma diminuição do nível de provisões. A Moody's mostra-se preocupada com a fraqueza das receitas recorrentes, num ambiente de taxas de juro muito baixas.