A Grécia pagou esta quarta-feira a tranche que tinha de reembolsar ao Fundo Monetário Internacional, no valor de 204 milhões de euros, avança a Reuters, que cita fonte do governo de Atenas.

"Está feito, o dinheiro está a caminho," disse a fonte, sob condição de anonimato. 

O pagamento desta tranche não era visto como um problema para o país, mas Atenas terá que desembolsar mais 750 milhões de euros na terça-feira, dia 12, o que se prevê ser uma luta maior. E já no dia 15, o governo helénico terá de refinanciar 1400 milhões de euros de dívida.

Recorde-se que o governo de Atenas está numa corrida contra o tempo porque precisa de mais financiamento externo, no valor de mais de sete mil milhões de euros.

O ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, viaja hoje para Roma e na sexta-feira desloca-se a Madrid com o objetivo de dar um impulso político às negociações de Atenas com os seus credores.

Em Roma, Yanis Varoufakis vai reunir-se com o seu homólogo italiano, enquanto na capital espanhola será recebido pelo ministro da Economia, Luis de Guindos.

A visita a várias cidades por parte do ministro grego começou na terça-feira em Paris, onde manteve um encontro com o seu homólogo francês, Michel Sapin, e com o titular da pasta da Economia, Emmanuel Macron.

Além disso, reuniu-se, em Bruxelas, com o comissário europeu para os Assuntos Económicos e Monetários, Pierre Moscovici, cuja conversa “abrangente e construtiva” serviu para “abrir caminho para uma reunião bem-sucedida no Eurogrupo” na próxima segunda-feira.

O responsável pela pasta das Finanças no Governo grego afirmou que o Eurogrupo de 11 de maio será “mais um passo na direção de um acordo” com os credores oficiais, mas minimizou a possibilidade de um entendimento alargado que permita a Atenas ter ajuda financeira e evitar a bancarrota.