A agência canadiana DBRS manteve inalterado o rating de longo prazo do Novo Banco em "CCC (elevado)", nível que considera este investimento "altamente especulativo", desaconselhando, por isso, aos investidores que nele invistam.

Uma decisão conhecida dez dias depois de divulgados os resultados da entidade relativos ao ano passado, marcados por um prejuízo de 980,6 milhões de euros.

"A qualidade dos ativos continua a ser um desafio primordial para o Novo Banco com o crédito em risco a subir 29,6% em termos anualizados e com os resultados altamente afetados por imparidades de empréstimos significativamente mais elevadas"

A DBRS assinala ainda que "o financiamento e a posição de liquidez permanecem frágeis com baixos níveis de confiança dos investidores". Por isso mesmo é que o 'outlook' (isto é, a perspetiva) do Novo Banco continua "negativo".

De recordar que esta é a única agência de notação financeira que atribui nota positiva (um nível acima do patamar já considerado lixo) ao rating da República Portuguesa.