O acesso dos bancos comerciais angolanos a divisas caiu quase 14% entre dezembro e janeiro, com a venda de dólares por privados em queda, indicam dados do Banco Nacional de Angola compilados pela Lusa.

De acordo com informação relativa à reunião do Conselho de Política Monetária do BNA, realizada na sexta-feira em Luanda, os bancos comerciais adquiriram em todo o mês de janeiro divisas no valor de 1.800 milhões de dólares (1.600 milhões de euros) no mercado cambial.

Deste total, 1.549 milhões de dólares (1.383 milhões de euros) foram vendidos pelo BNA em leilões e 251 milhões de dólares (224 milhões de euros) resultaram da venda direta dos clientes à banca comercial.

O acesso a divisas em Angola permanece dificultado, devido à crise do preço do petróleo, que por sua vez fez diminuir a entrada de moeda estrangeira no país. No entanto, a taxa de câmbio para aceder a dólares no mercado informal tem vindo a descer, sinal de maior disponibilização de moeda estrangeira aos clientes pelos bancos.
As divisas injetadas em janeiro comparam com os 2.092 milhões de dólares (1.868 milhões de euros) vendidos à banca comercial em dezembro. Deste total, o BNA vendeu 1.783 milhões de dólares (1.592 milhões de euros) e os clientes privados 309 milhões de dólares (275 milhões de euros).

À semelhança dos últimos meses, acompanhando a queda do preço do petróleo, a venda de divisas por clientes aos bancos comerciais tem estado a descer fortemente.

No mês de setembro, antes do agravamento do acesso a divisas em Angola, os clientes garantiram 61,3% das compras de moeda estrangeira pela banca comercial, de acordo com dados então disponibilizados pelo BNA. Nesse mês, a injeção de divisas nos bancos foi de 2.990 milhões de dólares (2.670 milhões de euros). Só os clientes venderam à banca, no mesmo mês, 1.835 milhões de dólares (1.638 milhões de euros).

O BNA, na reunião de sexta-feira do CPM, realizada mensalmente para tomada de medidas de política monetária, decidiu manter inalterada a taxa básica de juro, em 9%, pelo quarto mês consecutivo.

Também ficaram inalteradas as taxas de juro de Cedência de Liquidez (9,75% ao ano) e de Absorção de Liquidez (0%).

Na análise à evolução mensal da política monetária e atividade económica em dezembro, o BNA identificou que a taxa «LUIBOR Overnight» se situou em 6,16% ao ano, enquanto nas maturidades de três e doze meses se fixou, respetivamente, em 8,29% e 9,75%.