Thierry Neuville conseguiu surpreender Sébastien Ogier no Rali de Monte Carlo do ano passado. O piloto M-Sport, dono e senhor da ronda monegasca desde 2013, não conseguiu acompanhar o ritmo do piloto Hyundai e por pouco não perdeu a vitória para o belga. Na quinta e última especial da ronda, Neuville cometeu um erro numa curva e a vantagem de 51 segundos que tinha sobre Ogier, transformou-se num atraso de 30 minutos.

Depois de ter comprovado as qualidades do i20 WRC no ano passado, somando quatro vitórias (melhor desempenho da temporada), Thierry Neuville planeia pôr em prática os testes realizados durante a pausa do campeonato para finalmente alcançar o tão desejado pódio.

"Assistimos no ano passado, depois competir confortavelmente até ao penúltimo dia, que um pequeno erro nos eliminou de forma muito frustrante", recordou Neuville. “O rali de Monte Carlo é assim. É um desafio complicado para começar o ano. Queremos aproveitar ao máximo todas as lições que aprendemos com a participação em edições recentes deste rali”, assumiu.

Além de Neuville, a Hyundai poderá contar com Dani Sordo e Andreas Mikkelsen para atacar os lugares cimeiros a partir de quinta-feira. O norueguês regressa a competir a tempo inteiro depois de participar várias vezes com a Citroën e a Hyundai no ano passado.

O antigo piloto da Volkswagen não esconde ter certos objetivos para 2018, mas sabe que o Monte Carlo não é pera doce.

"É um desafio incrivelmente difícil começar um novo ano com um rali que reúne todo o tipo de condições, condução noturna e gelo perigoso", explicou Mikkelsen. “Estou ansioso por competir regularmente e espero estar na luta pelo campeonato”, sublinhou.