Jaime Marta Soares esteve no Jornal das 8 da TVI e afirmou que a Assembleia-Geral do Sporting, marcada para este sábado, está em risco.

O presidente da Assembleia-Geral referiu que Bruno de Carvalho não aceita a formulação da pergunta que será feita aos sócios nos boletins de voto sobre a destituição da direção.

Há cerca de uma hora, recebi uma mensagem que os funcionários serão chamados a sair do serviço que estarão a prestar se o boletim de voto não corresponder às exigências do senhor Bruno de Carvalho. A realização da Assembleia Geral está em perigo pela chantagem do senhor Bruno de Carvalho», explicou.

O boletim de voto feito pela MAG pergunta se os sócios pretendem a "revogação coletiva, por justa causa, do mandato dos membros do Conselho Diretivo", que tem como opções apenas «Sim», «Não» e «Abstenção».

O presidente do Sporting, que pode ser destituído em caso de vitória do «Sim» na AG deste sábado, exige que cada boletim tenha uma explicação em que seja explícito que o «Não» significa a continuação da direção em funções e o «Sim» a sua saída. Segundo o presidente da MAG, Bruno de Carvalho ameaça retirar os funcionários e assim impedir a realização da AG, caso o boletim não seja alterado.

Jaime Marta Soares avançou com a possibilidade de alterar os boletins e, mais tarde na 21.ª hora da TVI24, reiterou que a AG se vai realizar, embora admita ter de "engolir alguns sapos".

O presidente da MAG abordou ainda o possível futuro de Bruno de Carvalho: "Se for destituído marcamos amanhã as eleições para os órgãos sociais, se não for destituído só há eleições para a MAG e Conselho Fiscal. E se não for destituído, ninguém o vai incomodar, seguirá o seu caminho."