Sexta-feira foi mais um dia muito difícil para a crise, que se acentua no Sporting. Dois jogadores abandonaram Alvalade, invocando justa causa e há outro atleta que poderá seguir o mesmo caminho. 

O nome mais sonante é o de Rui Patrício, símbolo dos Leões e guarda-redes da Seleção Nacional. Patrício apresentou uma carta onde explica as razões da sua decisão.

Entre outras informações o guarda-redes diz que temeu pela vida e acusa o clube de ter posto em causa a sua "integridade física". A gota de água terá sido um boicote de Bruno de Carvalho à venda de Rui Patrício para Inglaterra.

O presidente leonino acusou a Gestifute de chantagem na transferência de Patrício, mas a empresa que representa o jogador desmentiu essa situação.

Outra saída confirmada é a de Daniel Podence. Os mais recentes incidentes estão na origem explicam estas saídas.

Tendo em conta as rescisões unilaterais, a Holdimo, maior acionista privado da SAD do Sporting, apelou aos jogadores para que se mantenham em Alvalade. Mas ao que tudo indica, William Carvalho também poderá estar de saída. 

A saída de jogadores valiosos impede o Sporting de negociar transferências. Um tema que o mais provável é acabar em tribunal.