O primeiro-ministro admitiu esta sexta-feira no Parlamento, durante o debate do Estado da Nação, que a economia nacional já começou a dar sinais positivos e que o país não pode parar agora.

«Estes sinais devem ser lidos com prudência, mas não deixam de inspirar confiança de que o ajustamento está a prosseguir eficazmente e que a sua fase mais dura pode já ter ficado para trás», disse.

Na conclusão do discurso inicial, o primeiro-ministro defendeu ainda que «temos de investir nos sinais de viragem e não renunciar a eles».