No filme "O Renascido", Leonardo DiCaprio trava um duelo de vida ou morte com um urso e os efeitos especiais da cena quase fazem esquecer que é ficção. Afinal, o urso não passa de um duplo vestido com um fato azul.

O sucesso deve-se às novas tecnologias: computer-generated imagery (CGI), ou seja, uma imagem gerada por computador, que permite criar imagens que se confundem com a realidade.

Segundo contou Glenn Ennis, um dos duplos envolvidos na cena, à Global News, foram necessários dois duplos para interpretar o urso. Mesmo assim foram precisos muitos meses de treino para que os atores conseguissem simular os movimentos como se fossem um urso real.

A jornalista franco-americana, Sidonie Sawyer, partilhou uma foto do duplo Glenn Ennis no seu Twitter.

 
 

"O duplo, Glenn Ennis, estava a usar o fato azul de urso, utilizado em The Revenant quando o Leo é brutalmente atacado pelo animal, escreveu a jornalista na rede social Twitter.



Glenn conta que a cena exigiu que passasse muito tempo próximo de DiCaprio e, quando se refere a próximo, é literalmente.

“Se repararem na cabeça do urso na imagem, eles queriam que a boca do urso ficasse mesmo na parte inferior das costas do Leo. Eu tinha de agarrar o casaco do Leo com a minha mão para parecer que era o maxilar do urso a puxar. Para ter o maxilar do urso nessa parte das costas a minha cara tinha de estar basicamente no rabo dele. A minha cara esteve no rabo do Leo durante um longo período de tempo”, brincou o duplo, em entrevista à revista Time.

Circulam alguns rumores relativamente a esta cena, e até houve quem a interpretasse como se de uma violação animal/homem se tratasse. Os estúdios da Fox já desmentiram a interpretação e garantem que se trata apenas de uma lutal, depois de o urso ter sentido que as suas crias estavam em perigo.