Sarah Jessica Parker foi acusada de ficar com jóias que lhe foram emprestadas em 2016 pela empresa Kat Florence Design, no valor de 124.000 euros.

Nos documentos judiciais, que a revista Page Six teve acesso, a joalharia afirma que a atriz pediu as peças emprestadas, após uma sessão de fotos para a empresa, para usar durante uns meses e depois devolver.

O acordo seria para um empréstimo de dois meses, mas dois anos depois Sarah Jessica Parker ainda não entregou as jóias. Entre as peças emprestadas estão uns brincos com um valor de cerca de 34 mil euros e um anel de 22,467 euros.

O advogado da Kat Florence Design anunciou que vai ter uma reunião com um mediador para resolver o caso. A companhia pede como compensação uma quantia aproximada de 124.000 euros.

Acreditamos que a senhora Parker guardou as jóias desde 2016, deveria pagar por elas", disse o advogado.

A advogada da atriz, Ira Schreck, já reagiu e diz que é tudo mentira: "Sarah estava debaixo de um contrato com a Kat Florence e pediu para ficar com as jóias para poder usar vestidos vermelhos ou noutros eventos que ache apropriado. É uma pessoa tão honesta e confiável. Ela não ficou nem ficaria com um pertence de outra pessoa. Ela já quis devolver as peças desde que a Kat Florence deixou de lhe pagar, mas a companhia não pareceu muito interessada." 

Esta é a segunda disputa judicial entre as duas partes, já que em abril deste ano a joalharia assegurou que assinou um acordo de promoção por 6,2 milhões de euros em outubro de 2015, que a atriz não cumpriu. Parker respondeu e disse que cumpriu e a empresa não lhe pagou o que estava acordado. A Kat Florence diz que pagou apenas metade e congelou o segundo pagamento por incumprimento do contrato. Sarah Jessica Parker diz que recebeu apenas pouco mais de um milhão. 

Aqui está uma das peças que a atriz está acusada de ter ficado.