Depois da 75ª edição dos Globos de Ouro, James Franco ficou no centro das atenções, mas não só pelo prémio que conquistou na noite do passado domingo. Apesar de ter aparecido vestido de preto e com o pin do movimento Time’s Up, o ator norte-americano foi acusado de não merecer a distinção, pelo facto de ele próprio estar também envolvido em casos de assédio.

Pouco tempo tinha passado desde que recebeu o globo para melhor ator no filme Um Desastre de Artista quando começaram a ser partilhadas as reações na internet.

A atriz Ally Sheedy foi a primeira a manifestar-se contra a presença de Franco no evento.

“Por que é que é permitida a entrada ao James Franco?”, escreveu, citada pela Vanity Fair. "O James Franco acabou de ganhar. Por favor, nunca mais me perguntem por que é que deixei a indústria dos filmes e da televisão”.

As mensagens, partilhadas no Twitter, deixaram dúvidas sobre se Ally se estaria a referir ao tema da cerimónia, em torno do combate ao assédio sexual e desigualdade, dentro e fora de Hollywood. Quando começaram a ser noticiados, a atriz apagou todos os tweets.

Em 2014, Franco foi diretor de uma produção inspirada numa peça da Broadway, The Long Shrift, na qual Ally participou. Contudo, não existe qualquer evidência de que se estivesse a direcionar para esse momento.

Mas esta não foi a única vez em que o ator foi sujeito de acusações semelhantes. Ainda no mesmo ano, terá tentado levar uma rapariga com 17 anos para um quarto de hotel. Na altura, Franco desmentiu tudo, alegando que alguém se fez passar por si.

 

 

Após a então menor ter tornado a história pública, James Franco deu uma entrevista em que assumiu ter abordado a rapariga através das redes sociais, confessando estar envergonhado.

Para além de Ally Sheedy, muitas outras pessoas também reagiram através do Twitter.