Os fãs de “Guerra dos Tronos” aguardam há anos pelo desfecho da saga e, apesar do autor, George RR Martin, afirmar que não vai revelar como vai terminar a história, revelou que o desfecho pode ser “agridoce”.

O autor admitiu, numa palestra na Escola de Jornalismo de Northwestern Medill, Estados Unidos, que tem sentido cada vez maior pressão para concluir a obra “Os Ventos do Inverno”, que será o sexto livro da série de “As Crónicas de Gelo e Fogo”.

O primeiro começou a ser escrito 17 anos antes da série televisiva de “Game of Thrones” ter iniciado o processo de produção, mas George RR Martin afirmou nunca ter pensado que os episódios apanhassem os livros.
 

“Não influencia a escrita, mas aumenta o stress. Tenho-os ouvido durante anos atrás de mim. A questão é: ‘como posso escrever mais depressa?’, penso que, por agora, a resposta é ‘não posso’. Escrevo ao meu ritmo e o que a série está a fazer não muda o que são os livros”.


George Martin disse ainda, de acordo com o The Independent, que este processo está a ser muito mais demorado do que pensava, uma vez que esperava ter terminado todos os livros em 1998.

A demora tem levado alguns fãs, que esperam há quatro anos pela última obra da saga, ao desespero. Mas, para quem anseia pelo final de “Game of Thrones”, o autor deixou algumas pistas.
 

“Penso que têm de ter alguma esperança. Todos ansiamos por finais felizes. Eu sinto-me mais atraído por finais agridoces. As pessoas perguntam-me como vai acabar “A Guerra dos Tronos” e eu não vou dizer-lhes. Mas digo sempre para esperarem por algo agridoce, no final”.