Uma nova denúncia, entregue esta quarta-feira na Procuradoria de Los Angeles, envolve Kevin Spacey em mais um caso de abusos sexuais.

Um caso de abuso sexual que envolve Kevin Spacey foi apresentado ontem no nosso escritório pelo departamento do xerife de Los Angeles. Continua sob revisão”, informa o porta-voz da Procuradoria de Los Angeles, Greg Risling, num comunicado enviado por e-mail, citado pela Reuters.

Greg Risling recusou-se, no entanto, a dar mais informações acerca do caso, assim como os representantes do ator que não responderam a pedidos de esclarecimento sobre o novo caso.

O ator, que reconheceu publicamente pela primeira vez a sua homossexualidade em outubro de 2017, foi acusado de abusos sexuais por mais de 30 homens. Um deles foi o ator Anthony Rapp que o acusou de tentativa de sedução quando tinha apenas 14 anos, em 1986.

Spacey fez um pedido desculpa à alegada vítima por qualquer conduta inadequada que tivesse tido para com ele mas, como consequência do escândalo, foi retirado da última temporada da série "House of Cards" da Netflix e apagado do filme "Todo o Dinheiro o Mundo" de 2017.

Em janeiro, a Netflix divulgou que perdeu mais de 33 milhões de euros em projetos nos quais Kevin Spacey estava envolvido.

O teatro Old Vic de Londres, onde Spacey assumiu o cargo de diretor artístico durante 12 anos, divulgou em 2017 que recebeu 20 acusações por conduta inadequada do ator, entre 1995 e 2013.

Kevin Spacey é um entre as dezenas de personalidades na indústria do entretenimento e política que foram acusados de crimes sexuais nos últimos 10 meses, em parte, como resultado do movimento das redes sociais #MeToo.