Dois atores que interpretaram Nelson Mandela no cinema prestaram hoje tributo ao ícone sul-africano, numa altura em que os especialistas estimam que a sua morte impulsione as receitas de bilheteira de um filme que acaba de estrear.

«Hoje o mundo perdeu um dos verdadeiros gigantes do século passado» disse Morgan Freeman, que interpretou o líder sul-aficano no filme «Invictus», realizado por Clint Eastwood e nomeado para os Óscares em 2009.

«Nelson Mandela era um homem de uma honra incomparável, de uma força imbatível e de uma determinação inabalável - um santo para muitos, um herói para todos os que prezam a liberdade e a dignidade da humanidade», acrescentou o ator num comunicado divulgado pelo seu agente.

Idris Elba, que interpreta Mandela no filme «Mandela: O Longo Caminho para a Liberdade», que acaba de estrear nos EUA, disse: «Que honra foi entrar na pele de Nelson Mandela e representar um homem que desafiou as adversidades, quebrou as barreiras e defendeu os direitos humanos aos olhos do mundo».

«Os meus pensamentos e orações estão com a sua família», disse o ator.

A morte de Madiba ocorre dias depois da estreia do filme, que saiu a 29 de novembro nos EUA, o que deverá contribuir para aumentar as audiências. O filme deve estrear este mês em Portugal e está previsto sair numa série de outros países europeus nos próximos meses.

O filme, baseado numa das principais biografias de Mandela, já bateu todos os recordes na África do Sul.

A morte de Nelson Mandela, aos 95 anos, foi anunciada pelo Presidente da República da África do Sul, Jacob Zuma, numa comunicação televisiva.

Líder da luta contra o apartheid, Nelson Mandela foi o primeiro presidente negro da África do Sul, entre 1994 e