A edição deste ano do Fantasporto vai contar com uma seleção oficial que inclui várias antestreias mundiais e o filme favorito de 2013 do realizador Quentin Tarantino, o israelita «Big Bad Wolves», segundo informação da organização.

De acordo com a seleção oficial, publicada no mês passado, a 34ª edição do festival de cinema vai ter como filme de abertura oficial «Vampire Academy», de Mark Waters, estando o encerramento a cargo de «The Railway Man», de Jonathan Teplitzky, com Colin Firth e Nicole Kidman.





O festival, que vai decorrer entre 28 de fevereiro e 9 de março no Rivoli Teatro Municipal, vai receber um subsídio «menor do que o habitual» por parte da Câmara Municipal do Porto, segundo fonte da autarquia, que assegurou haver um acordo entre as duas partes para a realização do evento este ano, uma vez que a programação do Rivoli ainda está por definir.

Também na lista de filmes a serem exibidos está «Big Bad Wolves», obra de Aharon Keshales e Navot Papushado que, de acordo com a imprensa de cinema internacional, o realizador Quentin Tarantino classificou como «o melhor filme do ano [de 2013]», depois de ter assistido a este no festival internacional de cinema de Busan, na Coreia do Sul.



Numa publicação no Facebook do Fantasporto, a organização escreveu que «serão exibidos cerca de 200 novos filmes, inéditos em Portugal, de entre os quais se destacam também 10 antestreias mundiais, diversas europeias, sendo naturalmente as outras nacionais. Trinta países estarão representados no certame».

Na secção oficial encontram-se, ainda, os regressos de Vincenzo Natali (realizador de «O Cubo» e «Nothing», vencedores do grande prémio do Fantasporto em 1999 e 2005, respetivamente), Takashi Miike e de Alex de la Iglesia.

O Fantasporto de 2014 mantém a secção Orient Express, bem como a competição nacional para escolas de cinema e as parcerias com o Cinanima, o festival Black & White e o Cineclube de Avanca.

Para além das novidades, o evento vai apresentar versões restauradas de «O Feiticeiro de Oz» e de «E Tudo o Vento Levou», de Victor Fleming.