O realizador sueco Malik Bendjelloul, vencedor de um Óscar com o documentário «À Procura de Sugar Man», morreu esta terça-feira, aos 36 anos, em Estocolmo, capital da Suécia, confirmou o seu irmão ao jornal sueco Expressen.

«Confirmo que ele morreu», afirmou Johar Bendjelloul ao Expressen, sem adiantar as causas da morte.

De acordo com a polícia local, Malik Bendjelloul foi encontrado morto em Estocolmo, não tendo o caso sido tratado como «suspeito».

Em 2013, Malik Bendjelloul venceu o Óscar de Melhor Documentário com «À Procura de Sugar Man», financiado pelo próprio realizador e através de empréstimos feitos por amigos.

O filme conta a história de Sixto Rodriguez, músico norte-americano de ascendência mexicana, de 70 anos e nascido em Detroit, teve uma curta e discreta carreira na música nos anos 1970, editando apenas dois álbuns.

«À Procura de Sugar Man» valeu a Malik, além do Óscar, mais de 20 prémios, entre estes um BAFTA, da academia britânica, e a distinção do Sindicato dos Realizadores norte-americanos.

Malik nasceu a 4 de setembro de 1977 em Ystad, na Suécia. Na década de 1990 foi ator numa série de televisão sueca.

Mais tarde produziu documentários de música para a televisão sueca, onde também trabalhou como jornalista. Entretanto partiu em viagens. Numa dessas viagens conheceu a história de Sixto Rodriguez.