Ridley Scott admitiu, numa entrevista ao Yahoo, que poderá realizar a sequela de «Blade Runner». O cineasta britânico tinha demonstrado vontade de passar a pasta a outro realizador, mas agora parece ter voltado atrás na decisão, justificando a mudança com o facto de o primeiro filme ter sido «muito pessoal» e ainda por considerar que o guião do novo projeto é «muito, muito bom».

«Não sei nada sobre isso para já. É uma questão difícil porque é muito pessoal. O guião é muito, muito bom. É difícil encontrar um [realizador] porque é uma parte muito pessoal do meu trabalho», afirmou.

Apesar de ter sugerido que afinal poderá mesmo regressar a «Blade Runner», a verdade é que a agenda de Ridley Scott poderá ser um entrave para que isto se concretize, uma vez que o realizador já está envolvido num outro projeto: «The Martian», a continuação de «Prometheus», com Matt Damon, que deverá estrear em novembro do próximo ano.

Scott adiantou, no entanto, que a sua produtora deverá fechar este assunto e tomar uma decisão final muito brevemente, garantindo ainda que, independentemente do facto de assumir ou não a realização, continuará envolvido na produção do filme.
 
De acordo com o cineasta britânico, o novo filme será dividido em três grandes atos. A obra vai contar com o prrotagonista do primeiro filme, o ator  Harrison Ford.

«Blade Runner» estreou em 1982 e ainda hoje é considerado pela crítica como uma obra visionária. A história decorre em 2019, numa Los Angeles futurista e em decadência, com uma sociedade em colapso que busca formas de colonização noutros planetas. Adaptado de uma obra de Philip K. Dick, depressa tornou-se num filme de culto.

As filmagens de «Blade Runner 2» foram anunciadas em 2012 e deverão começar em 2015.