Comissão já recebeu mais de 200 pedidos de rodagem em Lisboa

«Comboio Noturno Para Lisboa» foi uma das produções filmadas na capital que beneficiou das vantagens da Lisbon Film Comission

Por: Redação    |   6 de Março de 2013 às 18:30
A Lisbon Film Comission, projeto criado pela autarquia de Lisboa para atrair mais produções de cinema e televisão, já acolheu mais de 200 pedidos de rodagem, 40 dos quais só este ano, escreve a agência Lusa.

A autarquia já tinha um gabinete para analisar e aprovar os processos de autorização para a rodagem de filmes no concelho, mas formalizou-o em outubro passado, passando a designar-se Lisbon Film Comission.

Alguns dos processos analisados foram de produções estrangeiras, como a recente longa-metragem «Comboio Noturno Para Lisboa», de Bille August, rodado na capital, mas grande parte dos pedidos ainda é de produções portuguesas, de publicidade e de escolas de cinema.

O objetivo da Lisbon Film Comission, disse a mesma fonte, é agilizar todos os processos burocráticos que envolvem a rodagem de produções de cinema na cidade, propondo, por exemplo, a isenção de taxas para a utilização de espaços públicos e pertencentes à autarquia.

Em troca, há mais divulgação da imagem de Lisboa a nível internacional e retorno financeiro para a cidade, referiu.

Os dados foram fornecidos à agência Lusa no final da conferência de imprensa de apresentação de uma nova produção de cinema internacional, em Portugal, intitulada «Uma Vontade Indomável».

A equipa norte-americana de produtores e argumentistas está em Lisboa, para avançar com o projeto que tem um orçamento de cerca de 13 milhões de euros, e co-produção entre Portugal, Estados Unidos e Hungria.

A região de Lisboa tem sido o cenário de vários filmes internacionais, como, por exemplo, «Lisbon Story», de Wim Wenders, com os Madredeus, ou o recente «Comboio Noturno Para Lisboa», uma adaptação do romance de Pascal Mercier, pelo realizador Bille August, protagonizada pelo ator Jeremy Irons.



Partilhar
EM BAIXO: «Comboio Noturno para Lisboa»
«Comboio Noturno para Lisboa»
COMENTÁRIOS

PUB
«Ele era motorista, mas não ia a conduzir»

Amigo de uma das vítimas mortais do acidente em Espanha conta como tudo aconteceu. José Moreira era para ter viajado no autocarro, mas acabou por não o fazer. Quando soube do acidente ligou a um colega de trabalho que fazia a viagem e que lhe descreveu alguns dos momentos do acidente