O jornal norte-americano «The New York Times» corrigiu nesta terça-feira um artigo com 161 anos sobre Solomon Northup, cuja memória inspirou o filme «12 Anos Escravo», que venceu este ano o Óscar para Melhor Filme.

O artigo de 20 de Janeiro de 1853, intitulado «O caso do rapto», conta a história de Northup, um afro-americano nascido livre no Norte dos Estados Unidos, que foi raptado em Washington D.C., em 1841, e vendido como escravo no Louisiana.

No texto, o apelido Northup é escrito erradamente - «Solomon Northrop» -, enquanto na chamada para o artigo foi grafado, também incorretamente, «Northrup», de acordo com a correção feita a seguir à cerimónia dos Óscares já na madrugada desta segunda-feira (hora portuguesa).

A correção surgiu depois de algumas mensagens de Rebecca Skloot («bestseller» em 2010) no Twitter, mas a autora também não conseguiu fugir ao erro. Na segunda-feira, escreveu que o artigo original era de 1953, quando tem mais cem anos, e partilhou um link que inicialmente não funcionava. Mais tarde pediu desculpa e emendou o que não estava bem, segundo a agência Reuters.