Cinco salas de cinema, em Lisboa e Porto, iniciam esta quinta-feira a exibição de quatro filmes de Manoel de Oliveira, segundo a programação da Midas Filmes e da NOS Audiovisuais, numa homenagem ao cineasta que morreu há uma semana, no dia 2 de abril.

A partir desta quinta-feira e até à próxima quarta-feira, 15 de abril, serão exibidos «Douro, faina fluvial» (1931) e «Aniki-Bobó» (1942) e, na semana de 16 a 22 de abril, «Ato da primavera» (1962) e «A caça» (1964).


 


Os filmes podem ser vistos em versões restauradas e remasterizadas em alta definição, no Cinema Ideal, em Lisboa, e nos cinemas NOS Amoreiras de Lisboa e NOS Dolce Vita Porto, assim como nos UCI Cinemas El Corte Inglés Lisboa e UCI Cinemas Arrábida Shopping.

«Douro, Faina Fluvial» e «Aniki-Bobó» são dois filmes de Oliveira que fazem parte do Plano Nacional de Cinema, desenvolvido em parceria pelo Ministério da Educação e a Secretaria de Estado da Cultura, através do Instituto do Cinema e do Audiovisual.

Neste plano para a literacia no cinema, no ensino, há ainda um terceiro filme de Manoel de Oliveira, «Singularidades de uma Rapariga Loura», dirigido em 2009.


 

Em França, o filme «O Estranho Caso de Angélica» (2010) foi um dos temas de exame nos últimos dois anos, para os finalistas do ensino secundário que escolheram a opção Cinema.

O último filme do cineasta foi a curta-metragem «O velho do Restelo», «uma reflexão sobre a Humanidade», estreada em dezembro passado, por ocasião do seu 106º aniversário.