Já lá vão dois anos desde que Daniel Radcliffe deixou de ser Harry Potter nos cinemas, mas a personagem do jovem mago de Hogwarts continua a valer ao ator britânico muitos banhos de multidão.

E assim o foi em Veneza. Radcliffe esteve no festival italiano, no domingo, para promover o mais recente filme em que participa, «Kill Your Darlings», levando o caos momentâneo até ao Lido.

«Felizmente não é sempre assim», comentou, com boa-disposição, na conferência de imprensa em Veneza.

«Tenho lidado com isto desde os 11 anos e não o levo muito a sério, até acho alguma piada», disse o ator, referindo-se ao assédio e à histeria com que é recebido pelos fãs da saga «Harry Potter».

Radcliffe aproveitou para agradecer o apoio que tem recebido dos fãs, agora que tenta trilhar o seu próprio caminho por produções menos comerciais.

Em «Kill Your Darlings», o ator de 24 anos é Allen Ginsberg, um dos mais conhecidos poetas da Geração Beat, num filme sobre a morte de David Kammerer (Michael C. Hall) às mãos de outro poeta, Lucien Carr.

Jack Kerouac (Jack Huston) e William Burroughs (Ben Foster) são outras das figuras históricas da literatura norte-americana representadas na película realizada por John Krokidas.

«Estou incrivelmente grato pela onda de apoio que recebo. Os meus fãs parecem estar entusiasmados com o caminho alternativo que estou a tomar», afirmou Radcliffe, que nos últimos anos participou em «A Mulher de Negro» nos cinemas, e protagonizou a série televisiva «Diário de um Jovem Médico».