O Egito proibiu o filme «Exodus: Gods and Kings», do realizador Ridley Scott, alegando que a obra teria «imprecisões históricas». De acordo com o chefe do serviço de censura egípcio, o filme foi proibido por sugerir que as pirâmides teriam sido construídas por judeus e que um terremoto e não um milagre teria provocado a divisão do Mar Vermelho.
 
O filme «Exodus: Gods and Kings» é realizado por Ridley Scott e protagonizado por Christian Bale, no papel de Moisés.
 
O Centro de Cinema Marroquino, organismo estatal de Marrocos, também terá proibido a exibição do filme, um dia antes da estreia.
 
 
«Exodus» teve um custo de produção que rondou os 115 milhões de euros e arrecadou pouco mais de 20 milhões de euros de bilheteira no primeiro fim de semana de exibição.