Os filmes «Vida Activa», de Susana Nobre, «Nirvana», de Tiago P. de Carvalho, e «As ondas de Abril», do suíço Lionel Baier, com a «revolução dos cravos» em pano de fundo, estreiam-se na quinta-feira nos cinemas.

«Vida Activa» é um documentário de Susana Nobre sobre Portugal, a partir dos testemunhos de homens e mulheres que frequentaram o programa governamental Novas Oportunidades, desativado em 2013.

A realizadora fez o filme durante cinco anos, o tempo em que trabalhou no Centro de Formação Profissional de Alverca, contactando de perto com os que recorreram ao programa governamental de formação e reconhecimento de competências.

A partir das experiências contadas pelos protagonistas, a realizadora traça um retrato social e laboral do país e o momento de crise económica e financeira.

Produzido pela Terratreme Filmes, o documentário «Vida Activa» foi exibido no ano passado no festival DocLisboa. Na estreia, quinta-feira em Lisboa, a sessão será seguida de um debate com Manuel Carvalho da Silva, Adelino Gomes, Luís Capucha e Luís Almeida.

Além de «Vida Activa», Susana Nobre rodou «As nadadoras» (2001), «O que pode um rosto» (2003), «Estados da matéria» (2006) e «Lisboa-Província» (2010).

Na quinta-feira estreia também nos cinemas portugueses a longa-metragem de ficção «Nirvana», filme de ação escrito, produzido e realizado por Tiago P. de Carvalho, inspirado no cinema de Robert Rodriguez ou Guy Ritchie, protagonizado por Vega, um «gangster» da Picheleira.

Produzido pela Guérrilha Films, com financiamento da própria equipa técnica, «Nirvana» conta no elenco com Ian Velloza, Miguel Meneses, Paulo Azevedo, Daniel Martinho, Sabri Lucas, Nuno Vinagre, Catarina Urbani, Marta Faial e Carlos Areia.

Aos cinemas portugueses chega na quinta-feira o filme «As ondas de Abril», do realizador suíço Lionel Baier, que conta a história de dois jornalistas de uma rádio suíça que, em 1974, são enviados para Portugal para fazerem uma reportagem sobre o país.

Em viagem pelo país, os dois repórteres, acompanhados de um técnico de som e de um jovem português de uma aldeia, são apanhados involuntariamente pela revolução, a 25 de abril de 1974, rumando a Lisboa para viverem de perto os acontecimentos.

Co-produzido por Portugal, «As ondas de abril» teve estreia mundial em 2013 no Festival de Locarno (Suíça) e antestreia portuguesa no final de abril no festival IndieLisboa.

Ao lado de Valérie Donzelli, Michel Vuillermoz e Patrick Lapp, o filme conta com os atores portugueses Francisco Belard, Carlos Sebastião, Teresa Faria, José Eduardo e Patrícia André.