Um fóssil marinho com 500 milhões de anos e garras em forma de tesoura foi batizado com o nome do ator norte-americano Johnny Depp, numa homenagem ao personagem Eduardo Mãos de Tesoura, que interpretou num filme de Tim Burton.

Kooteninchela deppi, um antepassado longínquo das lagostas e dos escorpiões que vivia em águas pouco profundas ao largo da atual Colômbia Britânica no Canadá, foi identificado por um cientista britânico admirador de Johnny Depp.

«Quando vi o par de garras nos fósseis desta espécie, não pude deixar de pensar no Eduardo Mãos de Tesoura. Até o nome Kooteninchela é uma referência ao filme pois "chela" é o termo em latim para pinças ou tesouras», explicou hoje num comunicado o autor da descoberta, David Legg, do Imperial College de Londres.

Legg pensa que o Kooteninchela deppi, com cerca de quatro centímetros de comprimento, foi um caçador ou limpador, que usava as suas alongadas garras com espinhos para capturar presas ou explorar o fundo do mar à procura de pequenas criaturas escondidas.

O fóssil pertence a um grupo de artrópodes chamado Megacheira - literalmente «grandes mãos» em grego antigo - que estiveram na origem dos escorpiões, centopeias, insetos e caranguejos.

«Imaginem: o camarão coberto de maionese na vossa sandes, a aranha a subir a vossa parede e mesmo a mosca aos saltos na vossa janela (...) são todos descendentes do Kooteninchela deppi», disse David Legg, citado pela agência France Presse.