O português Duarte Grilo, pelo desempenho em «Boy», de Bruno Gascon, venceu o Prémio de Melhor Ator em Curta-Metragem, no Festival Macabre Faire Film, em Nova Iorque, foi divulgado esta terça-feira pela produtora e anunciado pelo próprio ator no Facebook.

 
 



«É, sem dúvida, uma honra recebermos este prémio», afirmou o realizador Bruno Gascon, no comunicado enviado à Lusa, no qual salienta o facto de os júris estarem «ligados ao cinema em Hollywood há muito tempo».

Quanto ao desempenho de Duarte Grilo, Gascon afirma que «não deixa ninguém indiferente».

«Boy» era também candidato ao Prémio Melhor Curta-Metragem do festival nova-iorquino, que acabou por ser conquistado por «Lapsus», do francês Karim Ouaret.

O prémio de melhor realizador de curta-metragem foi para o francês Guy Roger Duvert, pelo filme «Cassandra».

Duarte Grilo entrou em telenovelas e séries portuguesas como «Vingança» (SIC), «Morangos com açúcar» (TVI) e «Pai à força» (RTP), desempenhou um jornalista em «A bela e o paparazzo», de António-Pedro Vasconcelos, e um papel secundário no mais recente filme do realizador, «Os gatos não têm vertigens».

Entre os mais recentes trabalhos do ator estão papéis na nova versão de «O pátio das cantigas», de Leonel Vieira, e em «Fado», drama do alemão Jonas Rothlaender, dois filmes em fase de pós-produção.

Realizado de forma independente, «Boy» é uma curta-metragem que «conta a história de uma pessoa que está confinada a um espaço fechado e obrigada a lidar com os seus mais profundos medos: ele próprio», segundo o comunicado hoje divulgado.

«Metaforicamente esta acaba por ser também uma crítica à realidade que nos aprisiona e da qual muitas vezes somos feitos reféns por vontade própria», atesta o realizador. Trata-se de um « thriller psicológico», lê-se no mesmo comunicado.

O Macabre Faire Film Festival decorreu de 16 e 18 de janeiro, no Upsky Hotel, em Nova Iorque, faz parte do circuito «NY Horror Show» e contou com os jurados Steven Mena, realizador, Eileen Dietz e Doug Jones, atores, o caracterizador Cleve Hall, o ator, jornalista e argumentista Michael Gingold, o crítico de cinema da cadeia televisiva CNN Nick Nicholson, o produtor Evan Ginzburg, a artista de efeitos especiais Sue Lee e a argumentista Victoria Price.