A antestreia mundial de «Diana», filme sobre a Princesa de Gales, aconteceu na noite de quinta-feira, em Londres, com o habitual desfile de estrelas no tapete vermelho.

Mas nem a elegância da protagonista, Naomi Watts, na apresentação da película, conseguiu ofuscar a reação negativa de grande parte da crítica especializada no Reino Unido.

Segundo a BBC News, o filme realizado por Oliver Hirschbiegel foi arrasado pela crítica nos principais jornais do país.

Kate Muir, do «The Times», criticou o argumento assinado por Stephen Jeffreys, chamando-o de «embaraçoso», enquanto que David Edwards, do «Daily Mirror», escreveu que «Diana» mais parece um telefilme para «as matinées durante a semana».

«[A Naomi Watts] não se assemelha, não age, nem soa nada como a Princesa de Gales. O Wesley Snipes com uma peruca loira seria mais convincente», acrescentou o crítico do «Daily Mirror».

O «Daily Mail» classifica o filme de «terrivelmente entediante», e Peter Bradshaw, do «The Guardian», vai mais longe: «A terrível verdade é que, 16 anos depois de aquele dia terrível em 1997, [Diana] voltou a ter uma morte horrível».

«Isto acontece por causa de uma demasiadamente bem intencionada e sentimental cinebiografia, feita em jeito de homenagem, sobre os últimos e problemáticos anos [de vida da princesa], enfeitada com diálogos insípidos - uma fantasia tabloide de como as celebridades falam em privado», escreveu Bradshaw.

«Diana» tem estreia marcada em Portugal para 26 de setembro e conta ainda no elenco com Naveen Andrews (no papel do cirurgião e amante da princesa, Hasnat Khan), Cas Anvar (Dodi Fayed), Laurence Belcher (príncipe William) e Harry Holland (príncipe Harry).