A passadeira está estendida e as votações encerradas para os Óscares, numa edição marcada por várias estreias nas nomeações e por uma rivalidade entre dois filmes: «Birdman (ou a inesperada virtude da ignorância)» e «Boyhood - Momentos de uma vida».

A 87ª. edição dos Óscares decorrerá no domingo, em Los Angeles (Califórnia), e para a indústria norte-americana significa o culminar de várias semanas de reconhecimento entre pares, com sindicatos de argumentistas, atores, produtores ou realizadores a distinguirem aqueles que consideram ter sido os melhores de 2014.

Este ano os filmes «Grand Budapest Hotel», de Wes Anderson, e «Birdman», de Alejandro González Iñárritu, são os que somam mais nomeações - nove cada -, mas «Boyhood», de Richard Linklater, com seis nomeações, é apontado também como um dos favoritos.

Tanto «Birdman», sobre um ator em declínio que tenta recuperar a carreira, como «Boywood», sobre o dia-a-dia de uma família comum, têm sido os mais premiados nas últimas semanas. Ambos ganharam Globos de Ouro e somam mais de uma centena de outros galardões.

Para o Óscar de «Melhor Filme» estão nomeados «Birdman», «Grand Budapest Hotel», «Boyhood», «Sniper Americano», de Clint Eastwood, «O jogo da imitação», «Selma», «A teoria de tudo» e «Whiplash - Nos limites».

Para «Melhor Realização», cuja lista é mais curta, estão nomeados Richard Linklater, Mortem Tyldum, Alejandro González Iñárritu, Wes Anderson e Bennett Miller (por "Foxcatcher").

Este ano há muitos protagonistas que estão nomeados pela primeira vez. Richard Linklater e Wes Anderson já estiveram nomeados como argumentistas, mas nunca na realização. Para Morten Tyldum, realizador de «Whiplash», é uma estreia absoluta nos Óscares.

Na representação masculina, exceptuando Bradley Cooper («Sniper americano»), todos são estreantes como atores principais: Steve Carrell («Foxcatcher»), Michael Keaton («Birdman»), Eddie Redmayne («A teoria de tudo») e Benedict Cumberbatch («O jogo da imitação»).

Há ainda a assinalar as estreias de Felicity Jones («A teoria de tudo»), Rosamund Pike («Em parte incerta»), Patricia Arquette, atriz secundária em «Boyhood», Emma Stone, atriz secundária em «Birdman», e J. K. Simmons, ator secundário em «Whiplash».

No extremo oposto, Meryl Streep está novamente nos Óscares, com a 19.ª nomeação na representação, desta vez num papel secundário no musical «Caminhos da floresta».

Para melhor documentário estão nomeados «O Sal da Terra», sobre o fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, «Citizenfour», focado em Edward Snowden, «Finding Vivian Maier», que revela o secreto talento e espólio fotográfico de uma ama, «Lastdays in Vietman», tendo a guerra do Vietname em pano de fundo, e «Virunga», sobre um parque natural no Congo.

«Ida», do polaco Pawel Pawlikowski, está nomeado para melhor filme estrangeiro, ao lado de «Leviathan» (Rússia), «Tangerines» (Estónia), «Timbuktu» (Mauritânia) e «Wild Tales» (Argentina).

«The tale of the princess Kaguya», de Isao Takahata e Yoshiaki Nishimura, «Song of the sea», de Tomm Moore, «Big Hero 6 - Os novos heróis», de Don Hall e Chris Williams, «Os monstros das caixas», de Graham Annable e Anthony Stacchi, e «Como treinares o teu dragão 2», de Dean DeBois, estão indicados para melhor longa-metragem de animação.

Com apresentação de Neil Patrick Harris, a cerimónia contará com atuações de Lady Gaga, Jack Black e Jennifer Hudson e com a presença - para a entrega das estatuetas douradas - de nomes como Jennifer Aniston, Eddie Murphy, Sienna Miller, David Oyelowo, Chris Pratt e John Travolta.