O produtor cinematográfico Paulo Branco, de 65 anos, vai ser homenageado, com uma retrospetiva da sua obra, na Filmoteca da Catalunha e será distinguido com o Prémio Marco Melani, em Itália.

A partir de quarta-feira, a cinemateca da Catalunha exibe o ciclo “As Lisboas de Paulo Branco”, uma retrospetiva que tem por objetivo homenagear a obra do produtor português, anunciou hoje a produtora Leopardo Filmes.

No âmbito deste ciclo, que se prolonga até dia 30, é exibido “Lisbon Story”, de Wim Wenders, no dia inaugural, e, entre outros, os filmes, “Photo”, de Carlos Saboga, e “Três palmeiras” de João Botelho.

“Esta homenagem conta com cerca de uma dezena de longas-metragens produzidas por Paulo Branco e assinadas por cineastas como João César Monteiro, Manoel de Oliveira, Pedro Costa, Fanny Ardant e Michael Sturminger, entre outros”, lê-se no mesmo comunicado.


Na quinta-feira, Paulo Branco e o realizador italiano Bernardo Bertolucci recebem o Prémio Marco Melani, em San Giovanni Valdarno, nos arredores de Florença, no centro de Itália.

Após a cerimónia de entrega do prémio, no cinema Masaccio, será exibido o filme “Silvestre”, de João César Monteiro, produzido por Paulo Branco.

Paulo Branco já produziu centenas de filmes de realizadores como Manoel de Oliveira e Pedro Costa, entre outros, que foram exibidos em vários festivais internacionais, nomeadamente nos de Cannes e Veneza.

Marco Melani (1948-1996) trabalhou em várias áreas do cinema e também na televisão, foi crítico cinematográfico, argumentista, escritor e realizador televisivo.

O prémio, instituído pela autarquia de San Giovanni Valdarno, terra natal de Melani, visa homenagear uma personalidade italiana e outra internacional, de craveira intelectual, que se tenha distinguido no Cinema ou na Televisão.