O Festival de Cinema de Cannes começa esta quarta-feira em França com a estreia de "La tête haute", da realizadora francesa Emmanuelle Bercot, numa edição que contará com filmes dos portugueses Miguel Gomes, de Manoel de Oliveira e de Susana Nobre.

Pela primeira vez em quase trinta anos, é a obra de uma realizadora que irá abrir o Festival de Cannes, com a estreia de uma obra - "La tête haute"/ "De cabeça erguida", em tradução livre - sobre apoio judicial e social a uma criança que cresce sem família e se torna delinquente.

O festival, que decorrerá até ao próximo dia 24, fará uma homenagem ao realizador Manoel de Oliveira, que morreu em abril, com o filme biográfico "Visita ou memórias e confissões", a exibir no dia 21.

Na Quinzena dos Realizadores estarão os filmes "O inquieto", "O desolado" e "O encantado", que compõem "As mil e uma noites", de Miguel Gomes, assim como a curta-metragem de ficção "Provas, exorcismos", de Susana Nobre.

Com a atriz Ingrid Bergman a marcar a imagem oficial da 68.ª edição, o Festival de Cannes contará com os irmãos Ethan e Joel Coen a presidir ao júri que atribui a Palma d'Ouro.

Entre os filmes em competição, contam-se os de Nanni Moretti, Paolo Sorrentino, Yorgos Lanthimos, Matteo Garrone, Jacques Audiard, Todd Haynes e Gus Van Sant.

Fora de competição serão exibidos, por exemplo, "Irrational man", de Woody Allen, um novo filme da série "Mad Max", de George Miller, e "O principezinho", de Mark Osborne, a partir do livro homónimo de Saint-Exupéry.

A realizadora belga Agnès Varda, de 86 anos, vai receber a Palma de Ouro de honra, pela longa carreira ligada ao cinema.