A apenas semanas do lançamento do novo filme de James Bond, Spectre, Daniel Craig, o ator principal, afirmou que “preferia cortar os pulsos” do que voltar a encarnar o espião britânico.

O ator que deu a vida a James Bond quatro vezes disse, num entrevista à revista Time Out, que já ultrapassou a personagem e que pretende seguir com a sua carreira em frente. Daniel Craig disse ainda que a única coisa que o tentaria a voltar a dar a vida ao espião seria o dinheiro.
 

“Agora? Eu preferia partir uma garrafa de vidro e cortar os meus pulsos. Não, de momento não. A única coisa que quero é seguir em frente.”


Contudo, quando questionado sobre o que lhe reserva o futuro, o ator, de 47 anos, disse que não pode fazer previsões.

“Pelo menos por um ano ou dois não quero pensar nisso. Não sei qual é o próximo passo. Não tenho ideia. Não porque estou a tentar ser cauteloso. Se eu fizesse outro filme do Bond seria apenas pelo dinheiro”.


Já há rumores sobre os atores que poderiam vir a substituir Daniel Craig nas próximas sequelas. Damian Lewis, Idris Elba e Tom Hardy são os nomes mais falados.

Independentemente de quem o suceda, Daniel Craig deixou um conselho para o próximo James Bond: que agarre o papel, porque um filme destes “é muito raro agora”.

007: Spectre chega às salas de cinema no dia 5 de novembro.