Qual é o seu poder?

Pela primeira vez uma mulher teve um papel decisivo no xadrez político em Portugal. Catarina Martins contribuiu para o que muitos diziam ser impossível: juntar Bloco de Esquerda, PS e PCP. A bloquista tem também lutado pela reposição de rendimentos, onde soma já algumas conquistas. 

É rica?

Não é pela riqueza que se distingue esta mulher com valores de esquerda. Há, no entanto, quem a acuse de ter mudado de atitude agora que o Bloco de Esquerda já não é oposição, mas sim a terceira força política do país. Catarina Martins insiste que não.

Que tipo de influência?

Catarina Martins que nem sequer era a única coordenadora do Bloco de Esquerda quando conseguiu o que muitos achavam impossível. Pela primeira vez, o partido passou a fazer parte de uma solução governativa depois de muitas negociações e cedências de parte a parte. Sempre com Catarina a lembrar que não passa cheques em branco. O poder de quem é indispensável no apoio ao governo. Catarina Martins afirmou-se em 2015 ganhou poder e influência e para alguns a alcunha de vice primeira ministra de António Costa.

O seu poder é duradouro?

Quanto tempo estará em cena no acordo com o PS não se sabe. No Bloco de Esquerda sarou as feridas internas e não há, por enquanto, quem lhe queira tirar o papel principal.

TVI e a TVI24 elegeram os 30 portugueses mais poderosos e divulgam a lista, nome a nome. Esta eleição é da exclusiva responsabilidade da Direção de Informação da TVI e da TVI24 e será divulgada diariamente no Jornal das 8.