O nome do novo “mayor” de Londres ficará para a história, independentemente do que acontecer no seu mandato. Sadiq Khan é filho de imigrantes paquistaneses, mas o que o destaca é ser o primeiro muçulmano a liderar uma grande capital europeia.

Eleito pelo Partido Trabalhista, Khan sucede ao conservador Boris Johnson que, apesar de não se cansar de acusar o vencedor de ser um radical islâmico, foi incapaz de transformar o milionário Zac Goldsmith no seu sucessor.

Sadiq Khan está agora à frente de um cidade com 8,6 milhões de habitantes e problemas urgentes (rendas incomportáveis, transportes nos limites e grave poluição, por exemplo). Mas, mais do que ser mayor, Khan representa a Europa pluralista, democrática e respeitadora de todas as culturas e credos que parece desaparecer todos os dias do discurso dos políticos.

Mas se Khan representa a herança europeia de tolerância e integração, os milhões de refugiados (na sua maioria muçulmanos) que procuraam refúgio na Europa e só encontram portas fechadas a cadeado são a face visível de uma crise de identidade continental.

Se a eleição de Khan teve pouco relevo nos media nacionais, os refugiados foram quase esquecidos, como se não representassem as duas faces de uma Europa à deriva.


Ficha técnica

O Barómetro de Notícias é desenvolvido pelo Laboratório de Ciências de Comunicação do ISCTE-IUL como produto do Projeto Jornalismo e Sociedade e em associação com o Observatório Europeu de Jornalismo. É coordenado por Gustavo Cardoso, Décio Telo, Miguel Crespo e Ana Pinto Martinho. A codificação das notícias é realizada por Rute Oliveira, João Lotra e Sofia Barrocas. Apoios: IPPS-IUL, Jornalismo@ISCTE-IUL, e-TELENEWS MediaMonitor / Marktest 2015, fundações Gulbenkian, FLAD e EDP, Mestrado Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação, LUSA e OberCom.

Análise de conteúdo realizada a partir de uma amostra semanal de 414 notícias destacadas diariamente em 16 órgãos de comunicação social generalistas. São analisadas as 3 notícias mais destacadas nas primeiras páginas da Imprensa (CM, Público, JN, DN e Jornal i), as 5 primeiras notícias nos noticiários da TSF, RR e Antena 1 das 8 horas, as 5 primeiras notícias nos jornais televisivos das 20 horas (RTP1, SIC e TVI) e as 3 notícias com mais destaque nas páginas online de 5 órgãos de comunicação social generalistas selecionados com base nas audiências de Internet e diversidade editorial (amostra revista anualmente). Em 2016 fazem parte da amostra as páginas de Internet do Público, Expresso, Sol, TVI24 e SIC Notícias.