O ministro dos Negócios Estrangeiros português considerou esta sexta-feira que o acordo para um cessar-fogo na Síria “é uma boa notícia que deve ser encarada com cuidado”, destacando que esta é uma condição indispensável para atingir uma “solução política”.

É uma boa notícia, que deve ser encarada com cuidado, com realismo”, afirmou o chefe da diplomacia portuguesa, Augusto Santos Silva, em declarações à Lusa por telefone a partir de Rabat, no final de uma visita oficial de dois dias a Marrocos.

Para o Governo português, o acordo para um cessar-fogo anunciado pelos principais atores do conflito sírio, anunciado na noite passada, “é uma iniciativa politicamente muito importante”.

“A solução para a crise síria é estritamente política, mas para que essa solução política seja possível, um cessar-fogo imediato é absolutamente indispensável”, considerou o ministro dos Negócios Estrangeiros.

Além da “cessação das hostilidades”, que deverá ocorrer dentro de uma semana, o acordo estabelece um acesso intensificado dos civis à ajuda humanitária, que será alargada a várias cidades, anunciou o secretário de Estado norte-americano, John Kerry.

A porta-voz para os Negócios Estrangeiros da Comissão Europeia, Maja Kocijancic, afirmou hoje esperar que o compromisso de cessar-fogo na Síria “seja implementado” e lembrou que o assunto estará na agenda da reunião de ministros de segunda-feira.

A guerra na Síria dura há cinco anos e já matou mais de 260 mil pessoas e obrigou milhões a deixarem as suas casas.