O grupo radical curdo Falcões da Liberdade do Curdistão (TAK), com ligações ao proibido Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, separatistas), reivindicou esta quinta-feira o ataque suicida que no domingo matou 35 pessoas na capital da Turquia, Ancara.

“Na noite de 13 de março, um ataque suicida foi levado a cabo… nas ruas da capital da fascista república turca. Nós reivindicamos o ataque”, disse TAK, numa declaração publicada na sua página de Internet.

O ataque constitui uma resposta às operações das forças de segurança turcas no sudeste da Turquia, predominantemente curda, acrescenta a agência AFP.