Sporting

AO MINUTO: as agressões em Alcochete e as detenções de funcionários do Sporting levaram a vários pedidos de demissão. A mesa da Assembleia Geral demitiu-se em bloco e Marta Soares apela a Bruno de Carvalho para sair
16 Maio 2018

AO MINUTO

00:56

Cronologia da crise no Sporting

Dia 13

- Sporting é derrotado por 2-1 no estádio do Marítimo, na última jornada do campeonato, e perde o segundo lugar para o Benfica e a possibilidade de disputar a Liga dos Campeões da próxima época.

- Os jogadores são insultados à saída do Estádio dos Barreiros, no aeroporto da Madeira, antes do embarque para Lisboa, e já à chegada da comitiva ao estádio José Alvalade.

 

Dia 14

- A direção da SAD do Sporting, presidida por Bruno de Carvalho, convoca todo o plantel e as equipas técnica e médica, em dia de folga, para reuniões em Alvalade.

- À saída, Bruno de Carvalho sente necessidade de explicar que Jorge Jesus não estava suspenso, contrariando informação veiculada por vários órgãos de comunicação social, que davam conta da instauração de um processo disciplinar e da suspensão do treinador para o jogo da final da Taça de Portugal.

- O presidente do Sporting acrescenta que não gostou “da interação entre muitos sócios do Sporting e os jogadores” durante e após o jogo com o Marítimo.

 

Dia 15

- A Procuradoria-Geral da República informa que o Ministério Público está a investigar um alegado esquema de corrupção relacionado com a ‘compra’ de equipas de arbitragem no campeonato nacional de andebol de 2016/17, que envolverá o Sporting, noticiado nesse dia pelo Correio da Manhã.

- A Federação de Andebol de Portugal faz uma participação ao Conselho de Disciplina e denuncia o caso ao Ministério Público, que já estava a investigar.

- O Sporting emite um comunicado, no qual apela à celeridade das autoridades na averiguação à alegada corrupção no campeonato nacional de andebol, considerando-se um “alvo a abater” por continuar a “lutar e a querer transparência e verdade desportiva”.

- O clube lisboeta informa, através da rede social Twitter, que Jorge Jesus vai orientar a equipa na final da Taça de Portugal, frente ao Desportivo das Aves, contrariando “notícias vindas a público”.

- O Sporting abre um processo de inquérito ao funcionário do gabinete de apoio ao atleta Gonçalo Rodrigues, que está a ser investigado pela alegada participação no esquema de favorecimento aos ‘leões’ no campeonato de andebol.

- Cerca de 50 pessoas, de cara tapada, alegadamente adeptos ‘leoninos’, invadem a Academia de Alcochete e agridem vários jogadores, entre os quais Bas Dost, Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia e Misic, bem como o treinador Jorge Jesus e outros membros da equipa técnica.

- A Liga de clubes repudia as agressões de que foram alvo os futebolistas e treinadores do Sporting, considerando que “os executores destes comportamentos não são adeptos de futebol, mas sim criminosos”.

- A Federação Portuguesa de Futebol “repudia veementemente as agressões e atos de vandalismo inaceitáveis” em Alcochete e apela à punição dos responsáveis pelos atos criminosos.

- O presidente dos Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol, Joaquim Evangelista, acusa o Sporting de não ter sabido “evitar [a invasão da Academia de Alcochete] e garantir as condições de segurança aos jogadores”, que ficaram “muito abalados”.

- O presidente da Associação Nacional de Treinadores de Futebol, José Pereira, considera “inqualificável” as agressões de adeptos a jogadores e equipa técnica do Sporting.

- O Governo repudia os incidentes de Alcochete e confirma a detenção de 21 pessoas presumivelmente envolvidas, numa declaração conjunta da secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna, Isabel Oneto, e o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo.

- Bruno de Carvalho afirma que os jogadores ficaram “em estado de choque”, mas assegura que o Sporting vai disputar a final da Taça de Portugal, defendendo que o Governo e as entidades que tutelam o desporto em Portugal têm “muita responsabilidade” nos incidentes de Alcochete.

- A Holdimo, detentora de cerca de 30% da SAD do Sporting, repudia os atos de violência ocorridos na Academia do clube, manifestando solidariedade com futebolistas e equipa técnica.

- O presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, Jaime Marta Soares, diz que vai convocar os órgãos sociais do clube para analisar o momento do clube para segunda-feira, 21 de maio, o dia seguinte ao da final da Taça.

- Centenas de adeptos ‘leoninos’ concentram-se junto ao Estádio José Alvalade, em Lisboa, onde entoam cânticos de apoio ao Sporting e condenaram os atos violentos ocorridos na Academia do clube, em Alcochete.

16 maio

- A Juventude Leonina lamenta os acontecimentos ocorridos na Academia de Alcochete e rejeita quaisquer responsabilidades no caso.

- A Polícia Judiciária faz, desde o início da manhã, buscas na SAD do Sporting, em Lisboa, relacionadas com suspeitas de atos de corrupção.

- O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, diz sentir-se “vexado” com as agressões a futebolistas e treinadores do Sporting e assume ser este o momento de travar a escalada de violência no desporto.

- A Polícia Judiciária detém quatro pessoas, nomeadamente o diretor para o futebol do Sporting, André Geraldes, por “suspeitas de corrupção ativa”, no âmbito da operação ‘Cashball’, que incluiu também uma dezena de buscas domiciliárias.

– A GNR anuncia que efetuou 23 detenções, apreendeu cinco viaturas e recolheu depoimentos de 36 pessoas, entre jogadores, equipa técnica, funcionários e vigilantes ao serviço do Sporting, na sequência da invasão à academia do clube, em Alcochete.

- A maioria do plantel do Sporting anuncia que vai disputar a final da Taça de Portugal, independentemente das medidas legais a tomar por cada um após as agressões de que foram alvo.

- O CDS-PP condena e lamenta as agressões registadas na Academia do Sporting e remete para o Governo a avaliação das condições para a realização da final da Taça de Portugal.

- O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, considera que a invasão à Academia do Sporting foi de “uma enorme gravidade”, por parte de um grupo que “se comporta como uma milícia”.

- A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) confirma que pediu esclarecimentos ao Sporting sobre as notícias dos últimos dias, no sentido de avaliar a necessidade de a SAD leonina dar explicações ao mercado.

- O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, diz que tem de haver consequências dos atos de violência ocorridos em Alcochete.

- O presidente do PSD, Rui Rio, responsabiliza o aproveitamento político dos êxitos desportivos pelo ambiente “absolutamente insuportável” em torno do futebol e aconselha a classe política a guardar distâncias para encontrar soluções.

- O presidente da Assembleia da República condena a “situação gravíssima” de violência no treino de futebol do Sporting e a “perversidade autoritária e totalitária” de dirigentes desportivos, apelando a “medidas sérias” da Federação Portuguesa de Futebol e do Governo.

- O Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) repudia os incidentes ocorridos na Academia do Sporting e exige da justiça “um castigo exemplar” para os autores das agressões.

- O primeiro-ministro, António Costa, diz que os atos de “selvajaria” ocorridos em Alcochete não podem ficar impunes e defende que os comportamentos “inaceitáveis” no desporto têm de ser banidos.

- O BE repudia “todos os atos de violência no quadro desportivo", mostrando disponibilidade para reavaliar a legislação em vigor, estudar novas medidas de combate à violência no futebol e novos instrumentos de responsabilização dos agentes desportivos.

- O primeiro-ministro, António Costa, anuncia a criação de autoridade nacional contra a violência no desporto, que permita às autoridades agir nas situações não contempladas pela lei.

- A Liga Portuguesa de Futebol Profissional anuncia que vai constituir-se assistente no processo que envolve futebolistas e dirigentes de várias sociedades desportivas por suspeita de manipulação de resultados, no âmbito da operação ‘Cashball’, que alastrou ao futebol.

- O PCP lamenta a violência no desporto, na sequência dos incidentes num treino do Sporting, ligando o episódio a fenómenos como o populismo, e apela ao cumprimento da legislação já em vigor.

- O ministro da Administração Interna anuncia que o dispositivo policial na final da Taça da Portugal vai ser aumentado, na sequência das agressões ocorridas na Academia do Sporting.

- O tribunal do Barreiro informa que os 23 detidos na sequência das agressões registadas na Academia do Sporting foram identificados, mas só no dia seguinte, quinta-feira, vão começar a ser ouvidos.

- O Ministério Público informa que os detidos pelas agressões a futebolistas do Sporting são suspeitos de práticas que podem configurar crimes de sequestro, ameaça agravada, ofensa à integridade física qualificada, e terrorismo, entre outros.

- A Sporting SAD comunica à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) que não há suspensão ou rescisão com qualquer elemento da equipa técnica, nem pedidos de rescisão de contratos de futebolistas.

- A direção do Sporting solicita uma Assembleia Geral extraordinária para analisar a situação do clube, na sequência das agressões a futebolistas e treinadores.

- Os elementos da Mesa da Assembleia Geral do Sporting convocam, com “caráter de urgência”, o Conselho Diretivo e o Conselho Fiscal para uma reunião na segunda-feira, 21 de maio, que definirá o “futuro imediato do clube”.

 

17 maio

- O Sporting diz que “não se revê em atos que desvirtuem a verdade desportiva" e mostra total disponibilidade em colaborar com a investigação sobre viciação de resultados de andebol e futebol que visa elementos ligados ao clube.

- O presidente do Sporting anuncia que vai mover um processo contra o Presidente da Assembleia da República, comentadores e jornalistas por o terem “difamado e caluniado”, após os atos de violência em Alcochete.

- Um membro suplente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, Diogo Orvalho, apresenta a renúncia ao cargo, para o qual foi eleito na lista de Bruno de Carvalho, alegando falta de condições.

- O tribunal do Barreiro informa que nove dos 23 arguidos pelos incidentes ocorridos na Academia de futebol do Sporting decidem prestar declarações.

- A Mesa da Assembleia Geral do Sporting demite-se em bloco, confirma o presidente, Jaime Marta Soares, advertindo que o clube tem “princípios de honra e de dignidade, que alguns teimam em desrespeitar”.

- O futebolista Nélson Lenho, do Desportivo das Aves, que viu o seu nome envolvido num alegado esquema de viciação de resultados para favorecer o Sporting, garante que nunca esteve envolvido "em quaisquer atos lesivos da verdade desportiva".

- O presidente e vários membros do Conselho Fiscal e Disciplinar do Sporting apresentam a demissão e apelam ao presidente Bruno de Carvalho e à restante direção que renunciem também aos cargos.

- O presidente demissionário da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, Jaime Marta Soares, apela à demissão do presidente do clube, Bruno de Carvalho.

- O empresário Álvaro Sobrinho, patrão da Holdimo, detentora de 30% das ações da SAD, pede a demissão de Brunod e Carvalho e diz que perdeu a confiança na administração.

- Os quatro detidos pela Polícia Judiciária no âmbito da operação ‘Cashball’ são ouvidos no Tribunal de Instrução Criminal, do Porto, e André Geraldes fica em liberdade mediante pagamento de caução de 60 mil euros e impeido de exercer funções desportivas. Os arguidos ficam impedidos de contactar-se.

- Ao fim da noite, Bruno de Carvalho, ladeado pelos membros do Conselho Diretivo que não se demitiram, por elementos da administração da SAD e e pelo único elemento do Conselho Fiscal que não renunciou, afirma que não se demite.

- O presidente demissionário da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, Jaime Marta Soares, ponder a hipóteses de marcar uma AG com nota de culpa para destituir Bruno de Carvalho.

00:49

Sporting: Daniel Sampaio diz que “não ficou surpreendido” com Bruno de Carvalho

O antigo dirigente do Sporting Daniel Sampaio afirmou à Lusa que não ficou surpreendido com a tomada de posição do presidente Bruno de Carvalho, voltando a apelar à demissão coletiva dos órgãos sociais dos leões.

“Não fiquei surpreendido [com as declarações de Bruno de Carvalho]. Continuo a apelar à demissão, mas não fiquei surpreendido”, disse à agência Lusa, num curto comentário.

Daniel Sampaio, que já foi vice-presidente da Assembleia Geral do Sporting e mandatário de Bruno de Carvalho nas últimas eleições do clube, referiu que mantém a posição de pedir a demissão de todos os órgãos.

“Não vou dizer mais nada nos próximos dias. A minha posição já está clara, proponho a demissão coletiva dos órgãos sociais e não há mais nada a dizer. Infelizmente não aconteceu a demissão do Conselho Diretivo”, afirmou, recusando fazer mais declarações.

00:37
VÍDEO

Sporting: Bruno resiste mas muitos saíram

Marta Soares pediu processo disciplinar para demitir presidente leonino, num dia em que muitos elementos dos órgãos sociais do Sporting bateram com a porta

18 mai, 00:37
00:34
VÍDEO

Continuam a ser ouvidos em tribunal suspeitos do ataque a jogadores do Sporting

Apenas nove arguidos decidiram prestar declarações no Tribunal do Barreiro e só quatro foram ouvidos na quinta.feira

18 mai, 00:34
00:32
VÍDEO

Diretor do Sporting suspeito de corrupção saiu em liberdade

André Geraldes teve de pagar uma caução de 60 mil euros e está interdito de exercer funções desportivas, no âmbito do Caso Cashball

18 mai, 00:32
00:30
VÍDEO

Marta Soares admite recandidatura de Bruno em caso de eleições

Presidente da Assembleia Geral do Sporting acompanhou na TVI24 a declaração de Bruno de Carvalho e dos que restam da sua direção

18 mai, 00:29
00:24
VÍDEO

Sporting: só há um sobrevivente do Conselho Fiscal

Fernando Carvalho considera que "o Conselho Fiscal e Disciplinar não tem qualquer razão para renunciar"

18 mai, 00:24
00:22
VÍDEO

Vice do Sporting nega hipótese de rescisões de jogadores

Carlos Vieira, vice-presidente do Sporting, considera que hipótese de rescisão com justa causa levaria a que "o paradigma do futebol como conhecemos ficaria posto em causa"

18 mai, 00:21
00:21
VÍDEO

Bruno continua como presidente do Sporting

Presidente falou quinta-feira à noite e garantiu que não se vai demitir

18 mai, 00:08
23:52
VÍDEO

Bruno de Carvalho: "Não nos vamos demitir"

Bruno de Carvalho anunciou, em conferência de imprensa, que não se vai demitir. "O Sporting CP está a ser, nestes últimos dias, alvo de um ataque interno e externo, sem precedentes na sua história. O objetivo é, claramente, obrigar à nossa demissão. Para que fique claro desde já, não nos vamos demitir. Sentimos que o nosso dever é, a bem do Sporting CP, ficar", afirmou o presidente do Sporting Clube de Portugal.

17 mai, 23:49
23:51
VÍDEO

"Equipa não morre de amores pelo presidente Bruno de Carvalho"

Jaime Marta Soares, presidente da Assembleia Geral do Sporting, diz que isso foi demonstrado no dia das agressões em Alcochete

17 mai, 23:48
23:48
VÍDEO

"Irei respeitar religiosamente a nossa matriz"

Jaime Marta Soares reagem ao comunicado de Bruno de Carvalho

17 mai, 23:36
23:48
VÍDEO

Se houver eleições, "Bruno de Carvalho volta a candidatar-se para ganhar"

Jaime Marta Soares diz que não o apoia caso isso aconteça

17 mai, 23:44
23:48
VÍDEO

"O que leva aquelas pessoas a apoiar o Bruno de Carvalho?"

Rui Lança questionou Jaime Marta Soares do porquê de Bruno de Carvalho continuar a ter apoio de alguns elementos da mesa

17 mai, 23:43
23:41

Marta Soares: "Equipa não morre de amores pelo presidente Bruno de Carvalho"

Na TVI24, Jaime Marta Soares, presidente da Assembleia Geral do Sporting, afirmou que "equipa não morre de amores pelo presidente Bruno de Carvalho".

"Jogadores não quiseram sequer que se aproximasse deles. Isto é mau demais", afirmou, acrescentando que "todos estão a mostrar o seu respeito pelo Sporting".

"Bruno de Carvalho não tem condições absolutamente nenhumas de interação com jogadores", concluiu Marta Soares. 

23:35

Marta Soares: "Vou usar os prazos mais curtos possíveis" para marcar AG

Presidente da Assembleia Geral do Sporting, Jaime Marta Soares, assumiu na TVI24 que, face à intenção de Bruno de Carvalho de marcar uma reunião magna extraordinária, que a "direção tem toda a legitimidade para o fazer. Tal como eu também o posso fazer para apreciar a nota de culpa para a destituição do presidente".

"Vou usar os prazos mais curtos possíveis para a marcação", assegurou Marta Soares.

23:30
VÍDEO

Marta Soares: "Vai ser o estatuto que vai ditar a nossa decisão"

Presidente da Mesa da Assembleia Geral diz que não concorda que Bruno de Carvalho continue à frente do Sporting

17 mai, 23:26
23:30
VÍDEO

Marta Soares: "Temos de dar a palavra aos sócios"

Presidente da Mesa da Assembleia Geral diz que não concorda que Bruno de Carvalho continue à frente do Sporting

17 mai, 23:23
23:29

Bruno de Carvalho de viva voz: "Não nos vamos demitir"

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, disse esta quinta-feira que a direção do clube e a administração da SAD não se vão demitir.

"Não nos vamos demitir", afirmou Bruno de Carvalho, que falava acompanhado por elementos do Conselho Diretivo, da administração da SAD e do Conselho Fiscal e Disciplinar, sublinhando que está pedida uma Assembleia-Geral extraordinária para ouvir os sócios do clube.

Numa delcaração sem direito a perguntas, o presidente 'leonino' afirmou que o clube está a ser alvo de uma "campanha interna e externa, sem precedentes" e considera que os interesses do clube ficam mais mais bem defendidos se a sua direção continuar em funções.

Bruno de Carvalho disse que se trata de um "golpe manobrado desde fora, em conluio com atuais dirigentes dos órgãos sociais do Sporting", e lembrou que a equipa de futebol diputa a final da Taça de Portugal no domingo e a SAD vai lançar um empréstimo obrigacionista nos próximos dias.

De acordo com o presidente do Sporting, num momento em que se pede responsabilidade e racionalidade a todos os elementos dos órgãos sociais, o que se vê “são pedidos e ameaças de demissões, pressões tremendas para mais demissões e os superiores interesses do Sporting a serem colocados de lado, tudo para tentar dar corpo a um golpe manobrado desde fora, em conluio, como se tem visto publicamente, com alguns dirigentes dos atuais órgãos sociais”.

Bruno de Carvalho sublinhou o momento delicado que o clube atravessa a nível desportivo e a nível financeiro: “O Sporting joga no domingo a final da Taça de Portugal e temos um empréstimo obrigacionista para lançar nos próximos dias. Depois estaremos à disposição dos sócios e por isso pedimos o agendamento da uma Assembleia Geral Extraordinária para os ouvir sobre tudo o que se tem passado".

Fernando Carvalho, único membro do Conselho Fiscal e Disciplinar que não se demitiu, falou numa “clara falta de sintonia em relação ao Conselho Diretivo do Sporting”, considerando que órgão a que pertence se constituiu como fator de oposição.

“Gostaria de acrescentar que o Conselho Fiscal e Disciplinar não tem até à data qualquer processo, indício ou razão para apresentar a sua renúncia ou até sugerir a renúncia do Conselho Diretivo ou de qualquer dos seus membros”, disse Fernando Carvalho.

Por sua vez, o responsável pela área financeira, Carlos Vieira, considerou que os sócios do Sporting “têm sido bombardeados nos últimos dias com inúmeras especulações sobre a eventual vontade dos jogadores da equipa de futebol profissional rescindirem os seus contratos” e prometeu que o CD irá “averiguar ao pormenor todas as manobras que estão a ser feitas por forma a noticiar tais ameaças e quais os interesses que se movem por trás”.

“Esperamos conhecer, muito brevemente, os responsáveis pelo ato hediondo de terrorismo que mais uma vez repudiamos e que manchou o nome do Sporting, da SAD e do seu presidente (...). Se este horrível acontecimento for motivo para rescisão por justa causa, o paradigma do mercado futebolístico, tal qual o conhecemos hoje, ficaria posto em causa”, referiu Carlos Vieira, temendo que os jogadores, por choque com toda esta situação, “possam estar a ser manobrados e enredados em algo que está a tentar desvirtuar o seu profissionalismo, numa pretensa rixa com o presidente e Comissão Executiva da SAD”.

Outro dos membros do CD presentes, Rui Caeiro, que tem a tutela das modalidades, defendeu que o Sporting foi campeão de andebol respeitando a verdade desportiva.

“Em 2016/17 a equipa de andebol do Sporting conquistou um título europeu, a Taça Challenge. Essa mesma equipa foi campeã nacional. Este ano todos puderam assistir à inequívoca superioridade da nossa equipa jogo após jogo. Tanto assim, que o título foi conseguido com três jornadas por disputar”, afirmou.

23:26

Marta Soares quer marcar eleições para Conselho Fiscal e Mesa da AG

Marta Soares na TVI24 garante que tenciona marcar eleições para a Mesa da Assembleia Geral e para o Conselho Fiscal.

"O que é que isto tem de falta de respeito pelos estatutos"?", perguntou o presidente da Assembleia Geral.

EM DIRETO AGORA