Um professor que afirmou ter descoberto uma forma de elaborar uma vacina contra o vírus do HIV/Sida, a partir de sangue de coelho, admitiu que as suas afirmações eram falsas e demitiu-se.

Segundo o jornal «New York Post», Dong-Pyou Han, da Universidade Estatal do Iowa, EUA, tinha elaborado testes clínicos que, supostamente, provaram a eficácia do sangue de coelho em desenvolver anticorpos capazes de combater o vírus, mas afinal o sangue humano utilizado era saudável.

As «descobertas» tinham garantido a Han um financiamento de 19 milhões de dólares para investigação (perto de 14 milhões de euros).

As suspeitas começaram quando, após a publicação das descobertas, outros cientistas não conseguiram duplicar os resultados do professor de Iowa.

O Instituto Nacional da Saúde (NIH, sigla em inglês), que fornece as verbas, descobriu a fraude, o que levou o professor a admitir a culpa e a demitir-se da universidade.