Portugal parece ter sofrido um golpe de Estado, que está a gerar tumulto nas ruas de Lisboa nos últimos dias… pelo menos a julgar pelas fotografias deixadas no Twitter. Um comentário sobre a política portuguesa rapidamente impulsionou uma brincadeira que se está a tornar viral em Portugal e a deixar confusos milhões de utilizadores da rede social, no resto da Europa.

A hashtag #PortugalCoup (golpe de Estado em Portugal) já é um dos assuntos mais falados no Twitter e já proporcionou momentos de gargalhada a muitos portugueses.

O movimento foi criado depois do politólogo Ambrose Evans-Pritchard ter feito um balanço da vida política portuguesa, horas depois do discurso de Cavaco Silva, que afirmou que o país “entrou em águas políticas perigosas”. 

Na sequência deste comentário, um italiano, Francesco Lari, avisou no Twitter que “a democracia foi suspensa em Portugal”, acompanhando a publicação com o hashtag #PortugalCoup.

 

Estes foram os ingredientes necessários para que muitos portugueses começassem a parodiar os comentários. Entre manifestações, celebrações de benfiquistas e até tanques (de lavar roupa), tudo foi usado para mostrar ao mundo não só o que está a acontecer em Portugal, mas também o sentido de humor dos portugueses.
 

“Lisboa neste momento”, escreveu @brunostorming com a hashag #PrayForPortugal (Rezem por Portugal), mostrando milhares de pessoas na rua, para ouvir um concerto de Tony Carreira.

 

“A bandeira portuguesa foi erguida ao contrário, pelo presidente da câmara de Lisboa, como protesto”, diz ‏@pedroprola, numa das publicações que fez com a hashtag. Para além desta, mostra várias imagens da Ponte 25 de Abril repleta de “manifestantes”.

 
Entre as brincadeiras surgiram rumores de conspiração contra um governo fascista, manifestações de esquerda e, até, que o Ministro dos Negócios Estrangeiros estava a fugir do país.
 

Entretanto, a paródia levou muitos utilizadores a crer que as imagens que circulavam eram, de facto, reais e questionaram por que não estava a revolta não estava a ser noticiada.