Um britânico de 41 anos teve 17 paragens cardíacas no mesmo dia. John Gilmartin sobreviveu, foi operado e já está a recuperar.

O homem não deu por nada. Sentiu-se mal, decidiu descansar e quando acordou já estava na unidade de cuidados intensivos do hospital Royal Derby, na cidade de Chaddesden.

«Nunca tive nenhum problema cardíaco. Sempre estive em muito boa forma», contou John Gilmartin à BBC.

Ao perceber que o marido tinha tido uma paragem cardíaca, a mulher deitou-o no chão fez-lhe uma massagem cardiorrespiratória até os paramédicos chegarem. Durante o caminho para o hospital, a equipa médica teve ainda de recorrer a choques elétricos, após novas paragens cardíacas.

Já na mesa de operações, o coração voltou a parar de bater mais seis vezes, sendo sempre reanimado com sucesso.

Gareth Hughes, médico que operou John, revelou que os pacientes que são submetidos a reanimações sucessivas costumam sofrer danos neurológicos, o que não ocorreu com este seu paciente.

«É incrivelmente raro presenciar um resultado destes. Ele não só sobreviveu aos ataques cardíacos, como não sofreu nenhum dano neurológico. O fato de ele ser muito jovem ajudou-o. Não há razão nenhuma para que ele não deva continuar a ter uma vida longa e frutífera», concluiu o médico.