Ismael Cekic de 40 anos passeava pelo bairro de Brooklyn, em Nova Iorque, quando viu uma estatueta brilhante no lixo e decidiu levá-la para casa.

Algumas semanas depois, qual não foi a surpresa de Ismael e da esposa Tonimarie ao assistir à cerimónia dos Emmy Awards na televisão e perceber que a estatueta encontrada no lixo era idêntica às que são entregues aos famosos.

«Sendo também eu músico só quero devolvê-lo ao verdadeiro dono», declarou Cédric ao jornal New York Post.

O vencedor do prémio é desconhecido, visto que a placa de ouro da base da estatueta, onde é gravado o nome do premiado, desapareceu.

De acordo com o que foi apurado pelo jornal New York Post, acredita-se que o Emmy seja muito antigo, provavelmente da década de 50, da altura do famoso apresentador Ed Sullivan.

As regras da Academia Americana de Artes e Ciências Cinematográficas proíbem a venda dos galardões e caso os vencedores não queiram guardar o Emmy podem sempre devolvê-lo a instituição.