Um indonésio de 27 anos foi preso por profanação de cadáver. O homem assaltava as campas de um cemitério e roubava os ossos, que achava que lhe podiam dar o poder de voar e tornar-se invisível.

Resi Rokhis Suhana foi detido no domingo passado depois de mais um assalto às campas de um cemitério da cidade portuária Cilacap, na costa sul da ilha de Java, na Indonésia.

O homem confessou que assaltava as campas com o objetivo de fazer «magia negra» e conseguir obter um poder chamado «ultimate magical knight» (último cavaleiro magico em tradução livre) que lhe permitiria voar e tornar-se invisível, revelou o chefe da polícia Andry Triaspoetra.

Mas este indonésio não tinha consigo apenas ossos. As autoridades encontraram ainda lençóis brancos, roupa interior feminina e uma forquilha.

De acordo com o «Direct Matin», Resi Rokhis Suhana foi hospitalizado e espera agora por uma avaliação psiquiátrica do seu estado mental.

Mas este não terá sido o primeiro caso do género na Indonésia. Em 2003, um homem foi detido por ter comido a carne de uma mulher morta, acabada de enterrar, com a esperança de ficar invisível.

A magia negra chega a ser tão corrente nas zonas mais remotas da Indonésia que o Governo pondera a criação de uma lei que condene os praticantes a uma pena de prisão de cinco anos.