As ruas das cidades de Biel e Bienna, na Suíça, vão ser palco do The Body and Freedom Festival, que tem como objetivo quebrar os preconceitos sobre a anatomia humana. A ideia partiu do artista Thomas Zollinger, que organizou um evento que está a decorrer hoje e terminará amanhã, onde 20 artistas vão estar nus em público, para elevar o corpo a uma forma de arte.

“Todas as cidades hoje em dia estão interessadas em ter festivais no espaço público – escultura, artes performativas ou teatro – mas em todos trabalhos que vemos, o corpo nu continua um a ser um tabu. Eu quero fazer com que a nudez se torne normal nos espaços públicos, por razões artísticas”, disse o organizador.


Thomas Zollinger reconhece que o evento é controverso. Contudo, as autoridades locais têm-se mostrado tolerantes com o conceito e até têm ajudado a financiar a iniciativa. A polícia apenas exigiu que as atuações tivessem lugar nos passeios e não na estrada, para evitar acidentes.

O artista garante também que os suíços acolhem bem este tipo de projetos, uma realidade bem diferente daquela que experienciou antes em Zagreb, onde as performances dos artistas foram interrompidas pela polícia.

“É um tema que afeta toda a gente. Uns gostam, outros têm problemas com ele. Há muitas pessoas conservadoras na Suíça, mas quando se passei com as pessoas suíças, são tolerantes e abertas”.


Por estranho que pareça, Thomas Zollinger afirma que não foi difícil arranjar artistas que quisessem exibir o corpo na rua. O artista está também a apelar para que qualquer voluntáriodo público participe no evento, numa peça intitulada “Plateia Nua”.

O espetáculo tem sido do agrado do público e o organizador garante que “as crianças adoram. Elas nem pensam nada sobre ele, só se os pais começarem a dizer algo é que eles começam a ver o que há de errado”.