Um macaco selvagem ficou obeso por ter sido alimentado por turistas com fast food durante anos, na Tailândia. O animal, conhecido como o Tio Gordo, foi resgatado e colocado numa dieta rigorosa de proteínas magras, frutas e legumes.

A maioria dos macacos pesa menos de dez quilos, mas o Tio Gordo pesa quase três vezes mais - 26 quilos.

Depois de terem começado a circular fotos do animal nas redes sociais, os responsáveis pela proteção da vida selvagem na Tailândia resgataram o animal. Uma tarefa que não foi nada fácil, como explicaram ao The Guardian.

Não foi fácil pegar nele. Ele era o líder do grupo e quando tentei entrar, tive que lutar contra um bando deles com paus.", confessou Kacha Phukem, um dos responsáveis, ao The Guardian.

O oficial adiantou ainda que o Tio Gordo tinha vários macacos que lhe traziam comida, como se fossem seus "subordinados", mas que ele próprio também dava o exemplo ao distribuir comida aos macacos mais jovens.

Depois de resgatado, o animal ficou sujeito a uma dieta rigorosa, já que, devido ao seu peso, desenvolveu um tumor benigno. 

 Ele está agora em estado crítico, com um alto risco de doenças cardíacas e diabetes", disse Supakarn Kaewchot, o veterinário responsável pela dieta do macaco.

Acredita-se que o Tio Gordo tenha entre 10 a 15 anos. Até voltar ao peso desejado, ficará sujeito a uma dieta limitada de 400 gramas de proteínas magras, frutas e legumes duas vezes ao dia.

O veterinário espera que dentro de alguns meses o macaco seja devolvido ao seu habitat natural.

Na Tailândia, os macacos selvagens circulam livremente em vários pontos do país e esse é um dos principais fatores de atração dos turistas, que costumam alimentar, fotografar e brincar com estes animais.  

O veterinário apelou aos turistas para refletirem sobre este caso e, no futuro, não alimentarem os animais selvagens com alimentos nocivos.

Eu entendo que as pessoas sintam pena dos macacos e queiram alimentá-los quando os vêem, mas, por favor, não os alimentem com lanches pouco saudáveis e refrigerantes. É muito prejudicial para a sua saúde e o problema é inteiramente feito pelo homem.", concluiu Supakarn.