Os transexuais sem pénis passarão a ser admitidos nas Forças Armadas espanholas, depois de uma decisão governamental que altera o quadro médico de exclusões. Segundo o jornal «El País», o decreto-lei da Presidência altera o anterior de 1989 e permite agora o acesso a quem, por exemplo, não tenha pénis ou os dois testículos, pessoas que até agora estavam impedidas de entrar nas Forças Armadas.

Em termos de «alterações» genitais, as únicas que constituem agora impedimento são aquelas que «impedirem o exercício normal das funções militares», diz o decreto.

A nova lei responde assim às revindicações de Aitor G. R, um espanhol que nasceu mulher, mas que mudou de sexo, e que há dois anos tenta entrar no regimento de cavalaria. O pedido foi sempre recusado por Aitor não ter pénis.