Um homem de 70 anos, incomodado com a ausência de visitas de familiares, decidiu chamar a atenção dos próximos com um esquema que colocou em prática no seu dia de anos. O albanês simulou a sua morte e enviou uma nota falsa à imprensa local noticiando o seu falecimento. Para tornar a mensagem mais credível, colocou cartazes nas ruas com a mesma informação.

Hajdar Lila, residente em Fushe-Kruje, uma cidade perto de Tirana, na Albânia, partilhou uma fotografia e os dados pessoais para que os familiares o reconhecessem facilmente.

«Passaram quatro anos e meio desde que voltei do Canadá e os meus filhos, irmãos e os meus primos ainda não vieram tomar café à minha casa», disse o homem na terça-feira ao «shqiptarja.com», citado pela EFE.

O idoso disse ainda que sempre enviou dinheiro aos familiares, desde a Grécia para o Canadá, onde viveu vários anos, mas que desde que deixou de enviar presentes os familiares deixaram de o contactar.

«Enquanto estive no Canadá, eu ajudei sempre que pude com dinheiro. Eu tinha muita vontade de voltar para a minha pátria e viver como os meus entes queridos. Mas, agora que não tenho dinheiro, ninguém se preocupa com a minha presença», confessou Lila.

Contudo, o esquema não foi bem sucedido. Depois do falso anúncio da morte, apenas a filha mais velha apareceu em casa para tratar do enterro do idoso.

«As pessoas devem ser respeitadas enquanto vivas e não depois de mortas», disse o homem, acrescentando que no dia do seu enterro não quer ninguém no cemitério à exceção do coveiro.

Veja o vídeo!