Afinal, o sexo cura as enxaquecas

Estudo indica que episódios de enxaquecas e dores de cabeça melhoram durante a atividade sexual

Por: Redação / LP    |   10 de Março de 2013 às 22:54
A velha desculpa da dor de cabeça que as mulheres usam quando não querem fazer sexo deixou de fazer sentido. Uma equipa de neurologistas da Universidade de Munster, na Alemanha, concluiu que para curar uma enxaqueca uma relação sexual é mais eficaz do que tomar analgésicos.

O estudo, publicado pela «International Headache Society», descobriu que os sintomas de metade dos episódios de enxaquecas estudados melhoravam durante o sexo. Uma em cada cinco pessoas não teve mais dores depois de ter relações sexuais.

Durante a atividade sexual, o cérebro produz endorfinas, uma espécie de analgésico natural, que acalma o efeito de uma enxaqueca. Os investigadores indicam no estudo que «o sexo pode acabar com os ataques de enxaquecas e dores de cabeça e a atividade sexual já é usada por alguns pacientes como tratamento».

Para completar a pesquisa, os autores do estudo realizaram um inquérito a 800 pessoas com episódios periódicos e a 200 pessoas com episódios mais recorrentes. De acordo com o estudo, mais de um terço dos inquiridos fizeram sexo durante um episódio de enxaquecas e dois em cada três notou uma melhoria nos sintomas. Três em cada quatro dos inquiridos ficaram, completamente, sem dor de cabeça.
PUB
EM BAIXO: sexo
sexo
COMENTÁRIOS

PUB
Comprador do Novo Banco não terá de pagar aos lesados do BES

Banco de Portugal informou os interessados na compra do Novo Banco que não terão de reembolsar os clientes do BES que subscreveram papel comercial do GES. A questão foi colocada pelos próprios e a resposta, que consta de uma deliberação de 13 de maio, foi esta sexta-feira tornada pública