Afinal, o sexo cura as enxaquecas

Estudo indica que episódios de enxaquecas e dores de cabeça melhoram durante a atividade sexual

Por: Redação / LP    |   10 de Março de 2013 às 22:54
A velha desculpa da dor de cabeça que as mulheres usam quando não querem fazer sexo deixou de fazer sentido. Uma equipa de neurologistas da Universidade de Munster, na Alemanha, concluiu que para curar uma enxaqueca uma relação sexual é mais eficaz do que tomar analgésicos.

O estudo, publicado pela «International Headache Society», descobriu que os sintomas de metade dos episódios de enxaquecas estudados melhoravam durante o sexo. Uma em cada cinco pessoas não teve mais dores depois de ter relações sexuais.

Durante a atividade sexual, o cérebro produz endorfinas, uma espécie de analgésico natural, que acalma o efeito de uma enxaqueca. Os investigadores indicam no estudo que «o sexo pode acabar com os ataques de enxaquecas e dores de cabeça e a atividade sexual já é usada por alguns pacientes como tratamento».

Para completar a pesquisa, os autores do estudo realizaram um inquérito a 800 pessoas com episódios periódicos e a 200 pessoas com episódios mais recorrentes. De acordo com o estudo, mais de um terço dos inquiridos fizeram sexo durante um episódio de enxaquecas e dois em cada três notou uma melhoria nos sintomas. Três em cada quatro dos inquiridos ficaram, completamente, sem dor de cabeça.
PUB
Partilhar
EM BAIXO: sexo
sexo
COMENTÁRIOS

PUB
Ministra reitera reposição de 20% dos cortes salariais

Maria Luís Albuquerque vai assim de encontro ao que Pedro Passos Coelho já tinha dito esta quinta-feira de manhã, quando rejeitou a reposição dos cortes salariais na totalidade em 2016. No debate do OE2015 na generalidade, a ministra disse não temer não ser confrontada, no futuro, com o que fez nesta legislatura. Isto porque, garante, processo do Orçamento é transparente. Diz ainda que fica «pasmada» quando se fala em aumento da carga fiscal neste orçamento