A posição sexual em que a mulher fica por cima do homem é a mais perigosa, segundo um estudo de cientistas da cidade de Campinas, Brasil.

O estudo dos investigadores brasileiros concluiu que esta posição é responsável por metade das fraturas penianas ocorridas durante o ato sexual. A razão prende-se com o facto de a mulher controlar o órgão sexual masculino com o todo o seu peso a cair sobre ele. E se normalmente a mulher não fica com nenhuma lesão ou sensação de dor, o mesmo não se pode dizer do homem que corre o risco de acabar com este tipo de fraturas.

Pelo contrário, uma das posições mais tradicionais, a do homem por cima da mulher, vulgarmente conhecida por «posição de missionário», foi considerada a mais segura pela equipa de investigação.

O estudo envolveu 44 homens que deram entrada em três hospitais de Campinas, com suspeitas de fratura peniana, durante um período de 13 anos. Destes 44 casos, em 42 a fratura foi confirmada pelos médicos.

Vinte e oito fraturas decorreram de atos sexuais entre casais heterossexuais, quatro do atos sexuais entre casais homossexuais, seis depois de masturbação e quatro em circunstâncias que não foram esclarecidas.
 
A equipa de investigação concluiu ainda que este é um tipo de lesão bastante incomum, que, regra geral, causa bastante embaraço aos homens, razão pela qual muitos nem recorrem a tratamento médico

O estudo foi publicado pela primeira vez na revista científica «Advances in Urology», em abril do ano passado.