O Papa Francisco fez, na segunda-feira, mais uma das habituais chamadas que tem como objetivo confortar os que mais precisam. Contudo, de acordo com o jornal "L'Osservatore Romano", o telefonema da última semana foi rejeitada duas vezes. 

As chamadas para pessoas que escrevem cartas a pedir ajuda ou cujas dificuldades lhe chegam aos ouvidos do Papa Francisco são habituais. O que não é assim tão normal é esses telefonemas serem ignorados. 

O italiano Franco Rabuffi, cuja idade e doença não são conhecidas, nunca pensou ter a sorte de ser contemplado com uma chamada papal e quando isso aconteceu pensou que era uma brincadeira e desligou por duas vezes a ligação. O homem só acreditou à terceira chamada e ficou "sem palavras".

Apesar de ter sido recusado, o Papa achou graça à atitude de Rabuffi e até o convidou para participar com a esposa na audiência pública realizada na quarta-feira, na Praça de São Pedro. O homem teve ainda direito a um abraço papal que serviu de confirmação da chamada.