Um multimilionário e cliente regular de um restaurante em Nova Iorque surpreendeu duas das empregadas do estabelecimento ao lhes deixar uma boa parcela do testamento. Robert Ellsworth morreu em agosto com 85 anos e deixou mais de 50 mil dólares (cerca de 44 mil euros) a Maureen Donohue-Peters e a Maureen Barrie . 

Segundo a ABC News, o homem era um multimilionário do mundo da arte que possuía cerca de 200 milhões de dólares (175 milhões de euros) só em propriedades. 

Donohue-Peters afirma que o restaurante "Donahue's Steak House" era como uma segunda casa para Ellsworth, cujo pedido era sempre uma sandes de bacon e queijo.  

"Pagava sempre a conta sem nunca olhar para o valor. Era um homem com os pés na terra, muito agradável, sempre disposto a ajudar", afirma Donohue-Peters. 


A intimidade entre empregadas e cliente era tão grande que o homem, conhecido no mundo dos negócios como "Rei dos Ming", insistia que o tratassem por Bob. 

"No Natal dava sempre uma gorjeta especial a todos os trabalhadores do estabelecimento, desde os empregados de mesa ao pessoal da copa", afirma Barrie que conta ainda que Ellsworth sabia o nome de todos os empregados. 


Robert Ellsworth morreu em agosto na sequência de uma queda. Apesar de estarem "gratas pelo gesto do amigo", as duas empregadas afirma que preferiam "tê-lo por perto do que ao seu dinheiro".

"Daria tudo para o ter de volta. Nenhum dinheiro o pode substituir", confessou Donohue-Peters.